Desporto

Sporting perde no primeiro teste da pré-época

Os leões entram a perder nesta pré-época. Começaram o jogo a vencer, com um golo de Fredy Montero, mas o Neuchatel Xamax acabou por fazer a reviravolta, no marcador (2-1).

O Sporting perdeu esta quinta-feira, frente ao Neuchatel Xamax, por 2-1, no primeiro jogo particular da pré-temporada, num encontro em que Fredy Montero, que foi o capitão de equipa, marcou o único golo da equipa de Alvalade.

No Estádio Sous-Ville, em Baulmes, na Suíça, o avançado colombiano Montero deu vantagem ao Sporting aos três minutos, na recarga a um livre de Jefferson, mas, logo a seguir, aos quatro minutos, o turco Cicek, do Neuchatel Xamax, refez a igualdade, aproveitando uma saída em falso do guarda-redes francês Salin e de uma desatenção da defensiva leonina, para fazer balançar as redes da equipa verde e branca.

Na segunda parte, com o Sporting a apresentar um 'onze' praticamente diferente, Karlen fez, aos 63 minutos, o golo da vitória do Neuchatel Xamax, emblema que regressou esta época ao principal escalão suíço.

Com Nani a assistir, o Sporting entrou em campo com dois reforços na equipa titular, Marcelo (ex-Rio Ave) e Raphinha (ex-Vitória de Guimarães), e dois regressos, após empréstimo, Jefferson (ex-Sporting de Braga) e Matheus Pereira (ex-Desportivo de Chaves).

Além dos golos, a primeira parte ficou sobretudo marcada pelo entendimento na frente entre Matheus Pereira e Raphinha, que foram responsáveis pelos principais lances de perigo do Sporting. Os dois jogadores deram boas indicações e falharam apenas na concretização, numa equipa que ainda está claramente em 'pré-produção'.

A equipa de José Peseiro foi claramente superior na primeira parte, mas tudo mudou após o intervalo, muito devido às inúmeras substituições que foram efetuadas.

O Sporting perdeu o fio de jogo e foi acumulando vários erros defensivos, que o guarda-redes italiano Viviano (ex-Sampdoria), em estreia, foi corrigindo, com várias intervenções de bom nível.

Contudo, aos 63 minutos, o guardião nada conseguiu fazer perante Karlen, que apareceu isolado e deu o triunfo ao Neuchatel Xamax.

Jovane Cabral (ex-Sporting B), a lutar por um lugar no plantel principal, foi o único jogador 'leonino' que conseguiu criar algum perigo junto da baliza helvética, mas sem sucesso.

Os onzes iniciais foram os seguintes:

Neuchatel Xamax: Walthert, Corbaz, Ramisi, Max Veloso, Le Pogam, Treand, Cicek, Sejmenovic, Miguel Santana, Ademi e Fezjullahu.

Jogaram ainda: Koné, Karlen, Nuzzolo, Mike Gomes e Ramizi.

Treinador: Michel Decastel.

Sporting: Salin, Piccini, André Pinto, Marcelo (ex-Rio Ave), Jefferson (regresso de empréstimo ao Sp. Braga), Petrovic, Misic, Wendel, Raphinha (ex-Vitória de Guimarães), Matheus Pereira (regresso de empréstimo ao Desp. Chaves) e Montero.

Jogaram ainda: Ristovski, Jonathan Silva (regresso de empréstimo à Roma), João Palhinha, Viviano (ex-Sampdoria, da Itália), Castaignos (regresso de empréstimo ao Vitesse, da Holanda), Lumor, Jovane Cabral (ex-Sporting B), Bruno Gaspar (ex-Fiorentina, da Itália), Ryan Gauld (regresso de empréstimo ao Desp. Aves), Demiral (ex-Sporting B) e Domingos Duarte (regresso de empréstimo ao Desp.Chaves).

Treinador: José Peseiro.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Miguel Santana (24), Misic (50) e Koné (71).

Assistência: Cerca de 1.600 espetadores.

No final da partida houve uma invasão pacífica, por parte dos adeptos do Sporting, que se encontram na Suíça, na tentativa de obterem autógrafos, fotografias e camisolas, por parte dos jogadores leoninos. No entanto houve pequenos desentendimentos, entre os adeptos do Sporting e os seguranças do recinto, que tentaram impedir a aproximação dos sportinguistas aos jogadores.

Destaque ainda para a numeração provisória, que os jogadores leoninos envergaram nas camisolas, ainda sem nomes estampados:

As grandes novidades na numeração do Sporting para a próxima época, passam por Nani ficar com o número 19, em vez do 17, que é o seu número preferido, e aquele, que na sua apresentação no Sporting, disse que caso estivesse disponível, era o que escolheria e por Montero regressar ao número 10, camisola que já tinha usado ao serviço dos leões nas épocas 2014/15 e 2015/16, antes rumar ao Tianjin Teda, na China. A época passada, quando regressou ao Sporting, no mercado de Inverno, a custo zero, o colombiano escolheu a camisola 40, porque a 10 já tinha sido utilizada por Alan Ruiz, que entretanto rumara ao Colón, da Argentina, por empréstimo do Sporting.

O guarda-redes italiano Emiliano Viaviano, vai herdar o número 1, que pertenceu ao guarda-redes Rui Patrício durante as últimas épocas. O central Marcelo vai usar o número 2, que estava livre, desde a saída do lateral italiano Schelotto, para o Brighton, de Inglaterra. O extremo Raphinha vai usar o número 16, que na época passada pertencia ao médio argentino Battaglia, que rescindiu com o Sporting.

O lateral Bruno Gaspar vai usar o 76, número que se encontrava livre. O seu "rival" Piccini, por curiosidade, deixa o 92 e passa a envergar o número 21, que era usado por Matheus Oliveira, que agora vai usar o 94. O número 77 de Gelson ficou para o Jovane, o 17 do Podence para Mané, o 28 do Bas Dost está livre e a camisola 14 de William Carvalho passou para Domingos Duarte. Já o 7 de Rúben Ribeiro está agora na posse de Matheus Pereira.

Jonathan Silva manteve o 3, número que usava antes de ser emprestado ao Roma e o seu concorrente Jefferson vai usar o 5, número que pertencia a Fábio Coentrão, na época passada. Francisco Geraldes, vai usar o 23, número que pertencia ao ex-capitão leonino, Adrien Silva, antes de ir para o Leicester de Inglaterra. Lumor, que na época passada usava o 15, vai passar a usar o 20, que era do defesa André Geraldes.

Ryan Gauld, que antes de ser emprestado, vestia a 27, vai agora usar a 44. A camisola 27, pertence ao médio croata Misic, que chegou em Janeiro deste ano. Luc Castaignos, que antes de ser emprestado, usava a camisola 20, vai agora usar o número 30

Nos restantes jogadores os números mantêm-se iguais.

  COMENTÁRIOS