Isenção médica concedida depois de Djokovic ter estado infetado, afirmam advogados

Advogados do tenista sérvio referem que "a data do primeiro teste PCR positivo para a Covid-19 foi registada em 16 de dezembro de 2021".

Os advogados de Novak Djokovic disseram este sábado que este recebeu uma isenção médica para entrar na Austrália após ser infetado por Covid-19 em dezembro, informando que o tenista pediu transferência do hotel para treinar antes de começar o torneio.

Num documento judicial citado pela imprensa australiana, os advogados do tenista sérvio referem que "a data do primeiro teste PCR positivo para a Covid-19 foi registada em 16 de dezembro de 2021".

Djokovic, que está retido num hotel em Melbourne, à espera de uma decisão judicial que lhe permita disputar o Open da Austrália de ténis, chegou a este país na quarta-feira à noite com uma isenção médica, o que levou a que pudesse entrar no país em ser vacinado.

A revogação do visto de Djokovic criou tensões diplomáticas entre a Austrália e a Sérvia.

A disputa sobre as isenções médicas concedidas pela Federação Australiana de Ténis e pelo governo regional de Vitória, onde se realiza o Open da Austrália, levou o executivo de Camberra a investigar licenças semelhantes concedidas a outras pessoas que participam no torneio em Melbourne, que decorre de 17 a 30 de janeiro.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de