Jogo "fantasma" entre as Coreias termina sem golos

Quase 29 anos depois, a Coreia do Sul e Coreia do Norte disputaram um jogo em Pyongyang, capital norte-coreana. Sem transmissão televisiva e público nas bancadas, os golos também não marcaram presença no encontro.

O histórico jogo de futebol entre a Coreia do Norte e do Sul, treinada por Paulo Bento, disputado 29 anos depois, em Pyongyang, terminou esta terça-feira sem golos e com os dois países igualados na qualificação para o Mundial2022.

Foi um encontro 'fantasma', face à decisão da Coreia do Norte de não transmitir na televisão em direto (costuma fazê-lo com um dia de atraso) e de proibir o acesso ao estádio da própria população.

O jogo, do grupo H de qualificação para o Mundial2022, tinha a importância histórica de ser disputado quase três décadas depois do último jogo em Pyongyang entre os dois países, tecnicamente em guerra desde 1950, o que originou a criação do 'paralelo 38' e a divisão da península.

A aproximação entre as duas coreias aconteceu já em 2018, fruto das relações estabelecidas entre o regime de Kim Jong-un e os Estados Unidos, mas nos últimos meses essa aproximação perdeu algum impulso.

A seleção treinada pelo português Paulo Bento apenas viu serem emitidos vistos para o corpo técnico e jogadores, deixando fora de Pyongyang os adeptos e os jornalistas, enquanto a transmissão televisiva para fora da Coreia do Norte também foi 'vetada'.

A exceção a estas proibições foi a autorização dada à presença do presidente da FIFA, Gianni Infantino, que era esperado no jogo, mas sem que ainda tenha sido confirmada a presença no Estádio Kim Il-sung.

A própria informação sobre o início do jogo chegou com mais de 15 minutos de atraso, através das contas no Twitter e no site oficial da federação sul-coreana, da FIFA e da confederação asiática.

A espaços, a FIFA deu informação online em relação a substituições nas duas seleções e cartões amarelos, num jogo -- ao contrário do habitual -- sem informação estatística ou descrição dos lances disputados.

"As fotografias enviadas pelos nossos elementos mostram que não havia uma única pessoa nas bancadas. Não entendemos a razão pela qual o Norte faz isto", referiu um responsável da federação sul-coreana, após o jogo disputado num estádio com capacidade para 50.000 espetadores.

No final, o 'nulo' manteve os dois países igualados na liderança do grupo H, agora com sete pontos, mais quatro pontos do que o Turquemenistão.

A Coreia do Sul receberá a Coreia da Norte em 04 de junho de 2020, 11 anos após o último jogo entre ambas em Seul, no apuramento então para o Mundial2010.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados