José Fernando Rio preocupado com contas do FC Porto

José Fernando Rio, candidato à presidência do FC Porto, considera que o clube devia pagar o empréstimo obrigacionista este ano, e que os dragões deviam estar preparados para isso. O sócio do FC Porto mostra preocupação com as finanças do clube.

O candidato à presidência do FC Porto, em entrevista à TSF, sublinha que "do lado dos investidores o adiamento poderá até ser lucrativo ao nível de juros" com o adiamento do pagamento do empréstimo de 35 milhões de euros, mas José Fernando Rio acrescenta que os cofres do clube vão ficar apertados.

"O que mais me preocupa, é que para o próximo ano o FC Porto vai ter que pagar dois empréstimos", adianta José Fernando Rio, "pois daqui a um ano vai vencer outro empréstimo obrigacionista com o mesmo valor e por isso o FC Porto vai ter que pagar 70 milhões de euros, e isso é preocupante".

Crítico da gestão de Pinto da Costa, José Fernando Rio, mostra apreensão com a possível venda de ativos do plantel azul e branco, "pois essa situação até já está prevista pelo próprio auditor e relator de contas no final do relatório que aponta para uma situação perigosa que o FC Porto está a passar e que será ultrapassada pela forte venda de jogadores, e pelo segundo ano o plantel vai sofrer grandes alterações o que prejudica a parte desportiva", sublinha o candidato à presidência do FC Porto.

FC Porto informou CMVM para adiar pagamento do empréstimo

O FC Porto vai pedir o adiamento do pagamento do empréstimo obrigacionista de 35 milhões de euros, que vencia a junho deste ano.

Em comunicado enviado à CMVM, o clube informa que o objetivo é devolver o montante apenas no próximo ano, em 2021. A SAD azul e branca também indica que a administração "deliberou solicitar a convocação de uma assembleia geral de titulares de obrigações" para confirmar oficialmente este pedido.

Eleições para presidência do FC Porto continuam sem data definida

Para já a corrida às urnas está suspensa, mas nesta entrevista à TSF, José Fernando Rio garante que quando for possível a candidatura vai estar pronta para novamente arrancar junto dos sócios.

As eleições do FC Porto estavam agendadas para o dia 18 de abril, mas foram adiadas para data ainda a definir, devido à pandemia da Covid-19.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de