Kiko Maria só acelera na pista "se as notas forem boas"

Tem 15 anos, e é uma das esperanças do motociclismo de velocidade. Kiko Maria passou pela TSF, antes da prova que lhe pode dar o primeiro título nacional.

Francisco Maria Pereira é um jovem adolescente que em setembro vai iniciar o secundário.

Durante a semana, em casa, é o Francisco. Ao fim de semana, nas pistas de motociclismo, é Kiko Maria, quase campeão nacional.

Quase todos os fins de semana do ano são passados em corridas e treinos maioritariamente em Espanha.

Tem 15 anos e está metido nas corridas de motas de velocidade desde 2016.

O jovem ganhou todas as corridas realizadas até agora, no nacional de velocidade premoto3. É oitavo no campeonato espanhol da mesma categoria, e ainda está a corre no European Talent Cup.

Tem um lema que é uma disciplina: "Sem boas notas, não há motas."

E, até agora, tem cumprido. Sempre gostou de números e de matemática, e é inspirado pelo primo que acabou o curso de engenharia, com uma das melhores notas.

Um dia, Kiko Maria também será engenheiro mecânico. É pelo menos esse o projeto. Esse, e o de chegar ao campeonato mundial de velocidade, num percurso trilhado com sucesso nos últimos anos, por Miguel Oliveira, um dos ídolos de Kiko Maria nas pistas (o outro é Valentino "Il Doctore" Rossi).

À TSF, o piloto diz que existe um plano, mas também existem alternativas "porque nem sempre as coisas correm como queremos".

No próximo fim de semana (20 e 21 de Julho), Kiko Maria pode dar o passo de decisivo para ser campeão nacional de preMoto 3, e no seguinte (27 e 28 de julho) estará em Espanha, no circuito Motorland Aragão, para tentar chegar a um pódio, agora que tem uma mota mais competitiva.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados