Koeman assegura que futuro ao leme do Barcelona não foi discutido com direção

Equipa espanhola tem, no sábado, um "teste de fogo".

O treinador de futebol holandês Ronald Koeman assegurou esta sexta-feira que a continuidade ao leme do FC Barcelona não foi discutida com a direção clube espanhol, revelando estar agastado com as críticas recebidas, face aos maus resultados.

Depois de ter saído derrotada do Estádio da Luz, em Lisboa, frente ao Benfica por 3-0, quarta-feira, num encontro da segunda jornada do Grupo E da Liga dos Campeões, a equipa blaugrana tem, no sábado, um "teste de fogo", no campo do campeão espanhol, o Atlético de Madrid, referente à oitava ronda de La Liga.

"Descobri que esta manhã que o presidente [Joan Laporta] esteve aqui [na Cidade Desportiva Joan Gamper], mas não o vi. Mais uma vez, não me disseram nada. Mas tenho ouvidos, tenho olhos e sei que se passam muitas coisas. Algo deve ser verdade, mas ninguém me disse nada", afirmou o treinador 'culé', em conferência de imprensa.

Instado pela comunicação social, Koeman preferiu não responder se a sua relação com Laporta é inexistente, mas deixou claro que "um dia gostaria de falar bem sobre o que pensa".

"Estou cansado de me defender. Pessoas que sabem, podem analisar perfeitamente a situação da equipa e do clube. Eu assumi mudanças no clube. Gostaria um dia de falar bem sobre o que penso", disse Koeman, que não poderá sentar-se no banco do Estádio Wanda Metropolitano, devido a castigo.

O holandês, que classificou com pior momento da sua experiência como treinador do 'Barça' a "saída de Messi", já vai poder contar em Madrid com o lateral esquerdo Jordi Alba, mas não terá Pedri, que havia regressado face aos 'encarnados'.

Por sua vez, o técnico 'colchonero', Diego Simeone, falou da possibilidade de atuar com um trio ofensivo composto pelo internacional português João Félix, o francês Antoine Griezmann e o uruguaio Luis Suarez, considerando que "são perfeitamente compatíveis".

"Gostei [de vê-los contra o AC Milan, para a Liga dos Campeões]. São perfeitamente compatíveis. Tenho várias possibilidades nessa área... isso gera entusiasmo. O difícil, mas importante, é fazer com que todos se sintam importantes", observou Diego Simeone, também em conversa com os jornalistas.

Contudo, o treinador argentino destaca a capacidade de adaptação de Griezmann, que vai precisamente enfrentar a antiga equipa, defendendo ser "um jogador que, face às suas qualidades, pode ajudar o emblema de Madrid no ataque seja em que posição for".

O momento delicado que o FC Barcelona vive atualmente, assim como uma eventual saída de Koeman do comando técnico, não passou em claro para 'El cholo': "Somos colegas, respeito-o como treinador e como pessoa. Tenho a certeza que vai sair-se bem, como sempre".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de