Lage destaca um título conquistado com juventude e estabilidade

Treinador dos encarnados reconheceu a importância da subida de jogadores e equipa técnica da equipa B até ao plantel principal.

Acabado de ser campeão, o treinador do Benfica, Bruno Lage, quis dedicar a conquista do título aos adeptos e a quem "começou a acreditar na Reconquista" e aos jogadores que "tanto trabalharam e se dedicaram" para uma segunda volta do campeonato que considerou "fantástica".

Lembrando o trabalho feito no Seixal pelos treinadores do Benfica, Lage destacou a chegada "fundamental de três ou quatro jogadores mais jovens" à equipa principal e a forma como foram recebidos pelos membros mais velhos do grupo de trabalho.

Bruno Lage entrou em palco para receber a medalha de campeão com uma camisola onde se lia "J. Graça 37", um apontamento para Jaime Graça. "Tinha que ser dele esta primeira homenagem", defendeu antes de estender o agradecimento a Luís Filipe Vieira.

O treinador encarnado agradeceu "a aposta" do presidente encarnado nos treinadores portugueses, "com enorme estabilidade" em toda a formação do Benfica. De seguida, estendeu o agradecimento "à estrutura" do Benfica, destacando Rui Costa.

A nível pessoal, Lage destacou Carlos Carvalhal, "uma pessoa importante" na sua carreira, José Rocha, o primeiro treinador com quem trabalhou e ainda "um sem número de pessoas". O pai do treinador, que lhe incutiu o "bichinho", o irmão, a mulher e o filho a quem "a varicela apareceu há dois dias", também não foram esquecidos.

Sem querer destacar qualquer momento como o "mais importante" para a conquista do campeonato, Bruno Lage escolheu recordar a primeira vitória em Guimarães - o seu terceiro jogo - por 1-0, e a união da equipa após essa partida. "Tive a felicidade de dizer a seguinte frase: foi aqui que nasceu Portugal, vamos ver se é aqui que nasce aquilo que eu quero fazer de vós. Uma grande equipa que vá em busca da reconquista", revelou.

Questionado sobre a escalada na classificação que protagonizou, Lage admitiu a necessidade da equipa técnica de "parar um pouco e pensar". O treinador destacou o trabalho feito com a sua equipa técnica na equipa B do Benfica e a importância da subida da mesma, em conjunto, até ao banco da equipa principal.

Recordando o episódio em que disse gostar de ver o Canal Panda, Bruno Lage explicou que, apesar de o ter dito "em jeito de brincadeira, queria ficar isolado de tudo e concentrado no trabalho".

"Ficamos muito orgulhosos. Sentimos que fizemos algo que é muito bom, que vai ficar na história do futebol português e, sobretudo, na história do Benfica", destacou.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados