Lage já não é treinador do Benfica. Águias dão tudo por Mauricio Pochettino

Técnico colocou lugar à disposição de Luís Filipe Vieira, após derrota (2-0) desta segunda-feira, nos Barreiros. Argentino pode ser o senhor que se segue na Luz, apurou a TSF.

É o fim do percurso de Bruno Lage como treinador do Benfica. A derrota frente ao Marítimo foi a gota de água. O técnico colocou o lugar à disposição e o presidente encarnado já aceitou a saída.

Agora que Bruno Lage já não faz parte dos planos do clube da Luz para a próxima época, só há um nome na corrida a treinador encarnado. A TSF apurou junto de fonte oficial do Benfica que o argentino Mauricio Pochettino é, neste momento, "a única hipótese" em cima da mesa.

A mesma fonte garante que Luís Filipe Vieira só partirá para outro nome caso a vinda do antigo treinador dos ingleses do Tottenham não se concretize - Pochettino está sem clube desde novembro do ano passado.

Logo após o jogo desta segunda-feira, o presidente do Benfica afirmou que é o culpado pelos recentes maus resultados do clube. Na sala de imprensa do Estádio dos Barreiros, Vieira revelou que, no final do jogo com o Marítimo, Bruno Lage colocou o lugar à disposição.

"Tudo fizemos e tudo demos para sermos felizes este ano. Não fomos e tem de ser dito: o único culpado sou eu, que sou presidente do Benfica", disse Vieira na sala de imprensa do estádio do Marítimo.

Vieira e o regresso ao passado

"Só chegámos aqui porque tivemos estabilidade. Para conquistarmos um bi [campeonato] estivemos 31 anos, para conquistarmos um tri estivemos 39 anos e para conquistarmos um tetra, que nunca tínhamos conquistado, foi agora que o fizemos", salientou o líder das águias.

Lembrando o percurso que fez desde que assumiu a presidência do Benfica, Vieira considerou também: "Quem acabou na altura, em 2000, com o Benfica, não foi uma pandemia, foram os benfiquistas."

Dirigindo-se aos que "estão a festejar a derrota do Benfica e que pensam que as pessoas se vergam após uma derrota", o presidente encarnado quis garantir que "nunca se vergou a nada" e deixou no ar uma frase que promete desenvolvimentos: "Espero, quando chegar a Lisboa, tomar uma decisão que será, penso eu, não vergar. Tenho de falar com a minha família."

"Acreditem que é com profundo sentimento benfiquista que digo: não deixem voltar um pouco do passado. Fomos nós todos que demos cabo do Benfica e fazer o que fizemos ao longo destes 20 anos é muito difícil", pediu o dirigente encarnado antes de repetir que é "o único culpado".

Lage pôs lugar à disposição

"O nosso treinador Bruno Lage, quando acabou o jogo, dirigiu-se a mim com grande elevação, e disse: presidente, tem o meu lugar à sua disposição porque entendo que, neste momento, as coisas não estão boas para o Benfica (...) A partir de amanhã [terça-feira] não serei treinador do Benfica", disse Luís Filipe Vieira, na sala de imprensa dos insulares.

Lage, de 44 anos, levou o Benfica à conquista do título nacional em 2018/2019 e esta época arrebatou a Supertaça, mas, nos últimos 13 jogos, apenas venceu dois, sendo eliminado da Liga Europa e comprometendo a revalidação do título nacional.

O treinador natural de Setúbal, com contrato até 30 de junho de 2023, assumiu o cargo, "provisoriamente", a 3 de janeiro de 2019, substituindo Rui Vitória, numa altura em que o Benfica era quarto na I Liga, a sete pontos da liderança.

No total, Bruno Lage somou 51 vitórias, 12 empates e 13 derrotas (181-76 em golos), em 76 jogos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de