Liga de Clubes prepara inquérito disciplinar ao Vitória de Setúbal 

Após as criticas à arbitragem do jogo entre Vitória e Boavista, que ficou marcado por uma invasão de campo e tentativas de agressão a jornalista, Liga e árbitros avançam com processos disciplinares contra os sadinos.

Depois da derrota com o Boavista em casa por 3-0, o presidente do Vitória de Setúbal, Vítor Hugo Valente, foi à sala de imprensa e não poupou críticas ao árbitro Fábio Veríssimo: "O que se passou aqui hoje não foi uma vergonha, foi um nojo. O senhor Veríssimo foi um carteiro com encomendas para este e para o próximo jogo. Sabemos o que se passou. É um nojo."

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol avançou uma participação disciplinar junto da federação e está a estudar a possibilidade de recorrer aos tribunais civis, confirmou à TSF fonte da APAF. A mesma fonte afirma que "não é admissível que o presidente de um clube tão respeitado como o Vitória de Setúbal tenha dito o que disse", esperando uma punição célere e responsável.

A Liga de Clubes já reagiu e esta terça-feira, em comunicado , anunciou que está à espera dos relatórios das forças de segurança e diz solidária com os comentadores e jornalistas visados pelos adeptos no estádio.

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol anunciou uma participação disciplinar contra o dirigente sadino.

LER MAIS:

- Críticas a Fábio Veríssimo: "O que se passou aqui não foi uma vergonha, foi um nojo"

- Três expulsões para o Vitória, três golos e a manutenção para o Boavista

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de