Liga francesa vai investigar alegados insultos racistas a Neymar

Em causa estão os incidentes nos minutos finais do PSG-Marselha da segunda jornada do campeonato francês.

A Liga francesa abriu um inquérito para averiguar os alegados insultos racistas que o espanhol Álvaro Gonzalez proferiu contra o brasileiro Neymar, no decorrer da receção do Paris Saint-Germain ao Marselha, no domingo.

O presidente do Conselho de Disciplina da LFP, Sébastien Deneux, revelou que a investigação passará por uma análise detalhada às imagens dos incidentes entre o avançado do PSG e o defesa do Marselha, para se perceber "o que foi realmente dito e ouvido" no campo.

No domingo, já nos descontos do encontro no Parque dos Príncipes, em Paris, ganho pelo Marselha (1-0), cinco jogadores foram expulsos, um dos quais Neymar, depois de dar uma palmada na cabeça do defesa espanhol dos marselheses, que são treinados pelo português André Villas-Boas.

O internacional brasileiro acusou o central Álvaro Gonzalez de racismo, garantindo, através da rede social Twitter, não estar arrependido de ter agredido o adversário: "Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse 'babaca'", escreveu Neymar.

Por outro lado, o argentino Angel di María, do PSG, foi chamado a depor na Conselho de Disciplina da LFP, na próxima semana, em virtude de uma possível cuspidela em Álvaro Gonzalez no mesmo jogo da terceira jornada da 'Ligue 1'.

Além da suspensão de dois jogos aplicada a Neymar, a LFP puniu Layvin Kurzawa (PSG) com seis partidas de castigo, enquanto Leandro Paredes (PSG), Jordan Amavi (Marselha) e Dario Benedetto (Marselha) foram suspensos por três jogos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de