Liga italiana regressa a 14 de junho se curva de contágios continuar a descer

Os clubes retomaram os treinos individuais a 4 de maio.

A Liga italiana de futebol, suspensa desde março, devido à pandemia de Covid-19, poderá ser retomada em 14 de junho, caso a curva epidemiológica no país continue a descer, informou esta terça-feira o ministro transalpino do Desporto.

"Todos esperamos que o futebol possa ser retomado o quanto antes, mas, neste momento, ainda não temos total segurança para o fazer, como já referiu o primeiro-ministro. Se a curva de contágios continuar a baixar, como desejamos, então, sim, será possível apontar 14 de junho como a data para recomeçar a Serie A", afirmou Vincenzo Spadadora à agência de notícias Italpress.

De resto, Spadafora referiu que a retoma do campeonato italiano terá de ser feita "de forma gradual, atuando com cuidado e responsabilidade".

Na segunda-feira, a Federação Italiana de Futebol (FIGC) anunciou que a Serie A, tal como a Taça de Itália, vão continuar suspensas até 14 de junho, depois de o governo italiano ter prolongado a proibição da realização de eventos desportivos no país até 14 de junho.

Entretanto, os clubes retomaram os treinos individuais a 4 de maio, enquanto aguardam pela autorização do governo para recomeçar o trabalho coletivo, que estava agendado para esta segunda-feira, mas acabou por ser adiado, uma vez que os clubes da Serie A não concordaram com algumas das medidas que constavam do protocolo sanitário elaborado pela Comissão Técnico-Científica.

Um desses pontos está relacionado com a obrigação de todos os membros de uma equipa serem colocados em quarentena, caso um elemento do plantel seja diagnosticado com Covid-19.

"Um caso positivo entre os jogadores poderia prejudicar a saúde de todos, incluindo funcionários do clube. Não é uma questão meramente desportiva. Compreendo que uma nova paragem poderia prejudicar bastante o desenrolar da competição. Por isso mesmo, estamos a estudar todas as possibilidades. O objetivo não é apenas recomeçar a competição, mas também que não seja cancelada", vincou Spadafora.

A Liga italiana foi interrompida em 9 de março, quando estavam decorridas 26 jornadas, devido à crise de saúde pública motivada pela pandemia de Covid-19, que já matou 32.007 pessoas entre mais de 226 mil casos de infeção em Itália.

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, adiadas - Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América -, suspensas, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais, ou mesmo canceladas.

Os campeonatos de futebol de França, Países Baixos, Bélgica e Escócia foram cancelados, enquanto outros países preparam o regresso à competição, com fortes restrições, como sucede em Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal, que tem o reinício da I Liga previsto para 04 de junho, depois de a Liga alemã ter sido retomada no sábado.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 318 mil mortos e infetou mais de 4,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 1,7 milhões de doentes foram considerados curados.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de