Liverpool e Chelsea asseguram Liga dos Campeões. Tottenham garante Europa

Fique a par das contas da Liga inglesa de futebol.

Liverpool e Chelsea garantiram este domingo a presença na Liga dos Campeões da próxima temporada, ao terminarem no top-4 da Liga inglesa de futebol, enquanto o Tottenham concluiu no sétimo posto, que dá acesso à Liga Conferência.

Apesar de ter conseguido ficar entre os quatro primeiros, a grande surpresa da 38.ª e derradeira jornada da Premier League acabou por acontecer em Birmingham, no Villa Park, onde o Aston Villa bateu por 2-1 o Chelsea, que acabou por beneficiar da derrota caseira do Leicester frente ao Tottenham (4-2), após reviravolta.

Os londrinos, finalistas da presente edição da Liga dos Campeões, juntamente com o campeão britânico Manchester City, apenas conseguiram reduzir por Ben Chilwell, aos 70 minutos, em resposta aos golos de Traore (43) e El-Ghazi (52), e ainda viram Azpilicueta receber ordem de expulsão (89).

A depender apenas de si próprio estava o Liverpool, com Diogo Jota a ser lançado nos descontos, já depois do 'bis' de Sadio Mane (36 e 74) ter garantido a vitória para os reds e consequente terceiro lugar, com 69 pontos, mais dois do que os blues (quartos).

No King Power Stadium, o Leicester teve a vaga da champions na mão, mas os últimos 15 minutos dos foxes acabaram por ser desastrosos e infelizes.

Jamie Vardy (18 e 52), ambos de penálti, voltou, mais uma vez, a ser o artilheiro dos locais, mas o autogolo do guarda-redes Kaspar Schmeichel (76) e o 'bis' do suplente Gareth Bale (87 e 90+6), já depois de Kane (41) ter anotado o primeiro dos 'spurs', atiraram a equipa de Ricardo Pereira para a Liga Europa.

A antiga equipa de José Mourinho confirmou a presença na nova competição da UEFA, graças aos 62 pontos, e ainda viu Harry Kane tornar-se no melhor marcador da prova, com um total de 23 golos, aos quais junta 14 assitências.

O Leicester, quinto, com 66, segue para a Liga Europa, juntamente com o West Ham (sexto, com 65), que hoje recebeu e venceu por 3-0 o Southampton, com dois tentos de Pablo Fornals (30 e 33) e um outro de Declan Rice (86).

Ainda a 'sonhar' com a Europa e, por momentos apurado para a Liga Conferência, esteve o Arsenal, porém, de nada valeu aos 'gunners', com Cédric Soares no 'banco', a vitória na receção ao Brighton (2-0).

O 'bis' do médio Nicolas Pepe (49 e 69) foi insuficiente para o emblema londrino (oitavo, 61), que somou a quinta vitória seguida, terminar à frente ao rival Tottenham, ficando fora das competições da UEFA 25 anos depois.

O avançado argentino Kun Aguero, no jogo de despedida da Liga inglesa, foi a grande figura do 'passeio' do campeão inglês Manchester City na receção ao Everton (5-0), dos não utilizados André Gomes e João Virgínia.

O colega de equipa do titular Rúben Dias e do suplente Bernardo Silva foi lançando por Pep Guardiola no segundo tempo, para se despedir com duas grandes finalizações (71 e 76) do clube que serviu ao longo de 10 anos. Kevin De Bruyne (11), Gabriel Jesus (14) e Phil Foden (53) fizeram os restantes do 'citizens', privados do castigado João Cancelo.

O rival United, já com o segundo lugar garantido - 74 pontos contra 86 do City - e com a 'cabeça' na final da Liga Europa, diante dos espanhóis do Villarreal, agendada para quarta-feira, apresentou-se com um 'onze' recheado de habituais suplentes, mas, ainda assim, suficiente para vencer na visita a Wolverhamtpon (2-1).

Sem Bruno Fernandes nos 'red devils', Elanga (13) e Juan Mata (45+4), de grande penalidade, asseguram o triunfo, num jogo que ficou marcado por ser o último do técnico luso Nuno Espírito Santo à frente dos 'wolves' e pelo golo de Nélson Semedo (39).

No Estádio Molineux, Rui Patrício, Ruben Neves, João Moutinho, Fábio Silva, que assistiu o lateral luso, alinharam de início. Vitinha não foi opção.

De resto, o lanterna-vermelha Sheffield United despediu-se da elite do futebol britânico com uma vitória tangencial sobre o Burnley (1-0), enquanto os também despromovidos Fulham e West Bromwich perderam com Newcastle (0-2) e Leeds United (1-3). Nos 'cotagers' o português Ivan Cavaleiro foi titular, já nos 'peacocks' Hélder Costa não esteve na ficha de jogo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de