Marcelo condecora campeões europeus com Ordem de Mérito

O Presidente da República anunciou perante os campeões da Europa de futebol sub-19 que vai condecorá-los com a Ordem de Mérito, agradecendo-lhes "em nome de todos os portugueses".

"Não houve tempo para estarem prontas todas as condecorações", explicou o Presidente da República aos atletas da seleção portuguesa de futebol de sub-19, que venceu, no domingo, o campeonato da Europa da modalidade, assinalando que assim terão um pretexto para voltarem a encontrar-se.

O chefe de Estado recebeu os campeões europeus na Sala das Bicas, do Palácio de Belém, onde, depois de discursar, os abraçou, um a um, seguindo todos para a varanda para um convívio com pastéis de Belém.

"Em vários domínios há quem tenha mérito que deve ser reconhecido por todos os portugueses. E é o significado do encontro de hoje: agradecer-vos, em nome de todos os portugueses, felicitar-vos, em nome de todos os portugueses, e ficar feliz porque Portugal tem futuro", declarou Marcelo Rebelo de Sousa, sublinhando que os campões são "um exemplo para todos os portugueses".

Ladeado pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e pelo secretário de Estado do Desporto, João Paulo Rebelo, o Presidente explicou que esse exemplo advém do espírito de equipa demonstrado, da liderança do treinador e da Federação, da progressão ao longo dos anos, da persistência.

"Na vida, nada como perder uma vez, perder duas vezes, perder três vezes, e ganhar à quarta. Pode parecer estranho, seria mais fácil ganhar à primeira, mas a vida não é assim. A minha vida não foi assim, ganhei e perdi muitas vezes, e só pude ganhar depois de ter perdido muitas vezes", contou.

O Presidente recusou ter uma preferência pelo futebol, vincou que os campeões estão em várias áreas, apontando o exemplo de Margarida Carvalho, que na semana passada venceu um prémio europeu pela melhor tese de doutoramento da Europa.

Ao descrever a emoção do jogo da final, o Presidente concluiu: "Quando foram os 2-2, aí é que se vê a fibra dos campeões".

"Fizeram-nos sofrer imenso. Aos 70 minutos, ter a taça na mão, começamos a abrir as garrafas de espumante, a preparar os cumprimentos e as felicitações? e então com o segundo golo, a alegria de estar feito, e, de repente, entra do banco, alguém que vem estragar os planos durante uns minutos", narrou, provocando risos nos jovens.

Marcelo Rebelo de Sousa expressou contar com a prossecução das vitórias: "É um grande desafio para mim ir exercendo as minhas funções, tendo a alegria de vos ir recebendo de dois em dois anos".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados