Marítimo e Vitória de Guimarães não vão além do nulo. Veja o resumo

Vimaranenses recuperaram o sexto lugar, mas estão agora em igualdade pontual com o Santa Clara. Acesso à segunda pré-eliminatória da Liga Conferência Europa para a última jornada só vai ser decidido na última jornada.

Marítimo e Vitória de Guimarães empataram este domingo 0-0 num jogo penúltima jornada da I Liga, em que a pressão estava do lado dos visitantes que procuravam manter a sexta posição e o acesso a lugares europeus.

Com o resultado na antepenúltima jornada do campeonato, o Marítimo ascendeu à 13.ª posição, com 35 pontos, tendo garantido a manutenção no 'sofá' após a derrota do Rio Ave diante do FC Porto (3-0).

O Vitória de Guimarães recuperou o sexto lugar, perdido temporariamente após a vitória do Santa Clara frente ao Belenenses SAD (2-0), encontrando-se em igualdade pontual com os açorianos, 43 pontos, deixando em aberto a luta pelo acesso à segunda pré-eliminatória da Liga Conferência Europa para a última jornada.

Moreno que se estreou no comando técnico vimaranense na partida diante dos madeirenses sucede a Bino Maçães, tornando-se o quarto treinador na presente temporada da equipa que começou a época sob as ordens de Tiago Mendes, seguindo-se João Henriques.

O treinador que saltou da formação secundária do Vitória de Guimarães para orientar o plantel principal nos dois últimos jogos realizou três alterações face à derrota por 2-1 na receção ao Famalicão de Ivo Vieira.

Edwards uma das três novidades no 'onze' - Abdul Mumin e Mensah as restantes - por pouco não surpreendeu Amir, à passagem do minuto 13, num livre direto que saiu a rasar o poste da baliza defendida pelo guardião iraniano.

Júlio Velázquez apenas efetuou uma mexida em relação ao empate a uma bola na Mata Real, com René Santos a render Bambock no meio campo insular.

Com a pressão do lado dos visitantes, que viram o Santa Clara vencer o Belenenses SAD (2-0) e tomar de assalto o sexto lugar, que dá acesso à segunda pré-eliminatória da Liga Conferência Europa, o anfitrião apresentou-se mais 'solto' e bem mais perigoso no último terço.

Correa foi o primeiro a testar os minhotos. Após uma recuperação de bola, o extremo 'verde rubro', aos 19, apostou no fator surpresa com um remate de meia distância que saiu a rasar a malha lateral, seguindo-se ao minuto 28 mais um 'tiro' do argentino, desta feita acima do pretendido.

O lance que mais suspiros arrancou ao banco vitoriano, surgiu ao minuto 26, numa excelente jogada de entendimento entre Cláudio Winck e Correa, com o último a cruzar para alívio da defesa forasteira ficando o esférico à mercê de Edgar Costa, que, de primeira, obrigou Bruno Varela a sacudir no limite.

Apesar de o Vitória de Guimarães ter entrado melhor na etapa complementar, foi o Marítimo que orquestrou a primeira situação de perigo, com Correa, servido por Rúben Macedo que estava em campo há menos de um minuto a errar a 'mira', tendo o mesmo sucedido ao adversário no lance seguinte.

Com um esquerdino igualmente em destaque (Rochinha), os forasteiros procuraram responder de imediato à investida, mas o desfecho acabou sendo o mesmo, repetindo-se aos 79, com Lyle Foster a apostar num remate cruzado, mas sem sucesso com a partida a chegar ao fim com um nulo no marcador.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de