Marítimo salva empate com Santa Clara graças a autogolo a acabar

Resultado do duelo insular manteve o ciclo de maus resultados conjuntos das duas equipas.

O Marítimo empatou este sábado com o Santa Clara 2-2, graças a um autogolo do guarda-redes Marco no último minuto de descontos, em encontro da 13.ª jornada I Liga portuguesa de futebol. Os madeirenses estiveram em vantagem com um golo de Daizen Maeda, de grande penalidade, aos cinco minutos. Os açorianos deram a volta, graças a João Afonso (41) e Ukra (61), e estiveram à beira de um triunfo inédito nos Barreiros, até que, aos 90+7, um remate de Rúben Ferreira esbarrou no poste esquerdo, tabelou nas costas de Marco e entrou.

O resultado do duelo insular manteve o ciclo de maus resultados conjuntos das duas equipas, que não ganham para o campeonato desde a sétima ronda, há mais de dois meses. Foram precisos apenas cinco minutos para o marcador ser inaugurado no Caldeirão. João Afonso derrubou Marcelinho na grande área, o que levou a ser assinalado castigo máximo, convertido pelo internacional japonês Daizen Maeda.

Em vantagem, o Marítimo iria crescer no jogo, com o decorrer da primeira parte, controlando as ações de jogo e dispondo de oportunidades para poder dilatar o resultado, sobretudo por Erivaldo e Daizen Maeda, mas sem sucesso.

Acabou por ser o Santa Clara a ter eficácia na primeira ocasião criada, aos 41 minutos, num canto de Lincoln que encontrou João Afonso, que se redimiu do erro no golo maritimista e empatou a partida.

Em período de descontos, a turma de João Henriques esteve à beira de poder completar a reviravolta quando André Narciso marcou nova grande penalidade, desta feita por falta de Amir sobre Carlos Júnior, no entanto, o videoárbitro descobriu um fora de jogo de nove centímetros do avançado brasileiro.

O final da primeira parte deu motivação aos visitantes para os segundos 45 minutos, ao chegarem ao segundo golo, no minuto 61, por Ukra, que aproveitou a falta de marcação para finalizar uma jogada construída no flanco direito, por Lincoln e Carlos Júnior.

O Santa Clara chegou a dilatar a vantagem, aos 65 minutos, por intermédio de Thiago Santana, mas o lance foi invalidado por fora de jogo, novamente com intervenção do VAR. A quebra de qualidade do Marítimo na segunda parte foi drástica e foi preciso esperar pelo minuto 72 para ver um lance de perigo, pelo recém-entrado Getterson, que viu Marco provar a razão de ser o guarda-redes com mais defesas no campeonato.

Quando o desaire estava prestes a acontecer, Rúben Ferreira rematou de fora de área ao poste esquerdo, mas a bola bateu no corpo de Marco e entrou, dando o primeiro ponto a José Gomes ao segundo jogo no comando técnico dos verde rubros.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de