Foi por pouco. Miguel Oliveira não consegue pontuar na estreia no MotoGP

O piloto português não conseguiu ficar entre os primeiros 15 lugares, o que não lhe permite pontuar.

Miguel Oliveira ficou no 17.º lugar no circuito de Losail, a sua primeira corrida de MotoGP. O piloto português partiu do 17.º posto da grelha e, apesar de ter estado em 13.º lugar não conseguiu manter-se na zona dos pontos.

O vencedor foi o italiano Andrea Dovizioso (Ducati), que bateu sobre a meta o espanhol tricampeão mundial Marc Marquez (Honda), segundo colocado, a 23 milésimos de segundo.

"Cabeça erguida"

No final da prova, Miguel Oliveira considerou que "foi uma corrida interessante", apesar do "pequeno percalço" no momento em que "o motor parou na grelha de partida". "Mantive-me calmo, fiz uma boa partida, uma excelente primeira volta, já passei em 14.º na primeira passagem pela linha de meta", começou por dizer.

"Fiquei muito surpreendido pela performance da moto no início da corrida, consegui-me manter dentro do grupo, defender-me e pena que a sete/oito voltas do fim o pneu de trás tenha perdido o rendimento e, a partir daí, não consegui fazer mais nada", revelou o jovem piloto, esclarecendo que o "pneu ficou completamente degradado".

"Não consegui terminar nos pontos. Sentia que hoje era um dia em que tinha muita capacidade e rapidez para estar nos pontos, pela pelo pneu de trás, não conseguimos fazer que o pneu durasse a corrida inteira, saímos daqui com o positivo que foi estarmos competitivos, temos potencial para sermos mais rápidos e no final de tudo terminar a 16 segundos não é nada negativo", deixou claro Miguel Oliveira.

O piloto está agora a pensar no próximo desafio: "A equipa está contente e saímos daqui de cabeça erguida, prontos para fazer melhor na Argentina."

Um português na prova rainha

O piloto natural de Almada, de 24 anos, é o primeiro português a disputar uma prova da classe rainha do Mundial de motociclismo de velocidade em mais de 20 anos, sucedendo a Felisberto Teixeira, que participou no Grande Prémio de Espanha de 1998, em Jerez de la Frontera, no campeonato de 500cc, antecessor do MotoGP.

Antes de chegar ao MotoGP, Miguel Oliveira foi vice-campeão do mundo nas duas categorias inferiores, em Moto3, em 2015, e em Moto2, em 2018, tendo vencido 12 corridas (seis em cada classe), subido 34 vezes ao pódio e alcançado quatro 'pole positions'.

O jovem piloto, aos comandos de uma KTM, disputou este domingo a primeira corrida de MotoGP, categoria rainha do Mundial de motociclismo de velocidade, no Grande Prémio do Qatar, prova de abertura do campeonato de 2019.

No circuito de Losail, Miguel Oliveira arrancou da sexta fila da grelha de partida, depois de no sábado ter alcançado o 17.º melhor tempo na sessão de qualificação, na qual o espanhol Maverick Viñales (Yamaha) foi o mais rápido e conquistou a 'pole position' para a corrida.

(Notícia atualizada às 19h32 com a reação de Miguel Oliveira)

LER MAIS:

- Miguel Oliveira, o dentista sem carta que se arrisca a ser campeão do mundo de MotoGP

​​​​​​​

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados