"Foi a corrida perfeita." Miguel Oliveira vence Grande Prémio da Catalunha

O português bateu o francês Johann Zarco (Ducati) por 0,175 segundos.

Miguel Oliveira venceu, este domingo, o Grande Prémio da Catalunha, depois de ter partido da quarta posição para a sétima prova da temporada, em Barcelona.

Oliveira bateu o francês Johann Zarco (Ducati) por 0,175 segundos, com o australiano Jack Miller (Ducati) a terminar na terceira posição, a 1,990s do português.

"Talvez, uma das melhores corridas da minha carreira até agora", disse Miguel Oliveira, em declarações à SportTV+, no final da corrida.

"O Fábio [Quartararo, da Yamaha] pressionou-me durante tantas voltas e acabou por ultrapassar, mas mantive a calma e voltei a ultrapassá-lo. Foi a corrida perfeita", frisou Oliveira.

O piloto luso admitiu estar convencido que o gaulês "era o mais rápido em pista".

"Quando me passou apercebi-me que não estava tão mais rápido do que eu. Consegui estar com ele numa volta inteira e ultrapassá-lo na reta, onde o vento estava de frente. Ele manteve-se a três, quatro décimas, até que comecei a respirar mais", contou Oliveira, para quem foi "uma corrida psicologicamente difícil".

Miguel Oliveira revelou ainda que "a escolha do pneu dianteiro [duro] foi arriscada".

"As últimas cinco voltas foram por um fio, mas sabia que tinha de arriscar se queria ter alguma chance. Aguentar o Zarco até à última volta foi difícil, mas deu-nos a vitória", disse.

O piloto português agradeceu aos mecânicos e engenheiros da KTM, que lhe proporcionaram "uma mota fantástica para estar no topo do pódio".

O comentador de motociclismo da TSF, Paulo Ribeiro, diz que Miguel Oliveira encontrou finalmente uma mota que permite lutar por vitórias e pelo título de campeão do mundo.

"Ainda há muitos pontos em jogo e o Miguel poderá já ter gastado alguns dos seus jokers, mas também os outros pilotos terão naturalmente problemas. O campeonato vai muito no princípio, ainda a procissão vai no adro, e acredito que o Miguel, a partir de agora, começará a fazer lugares no pódio com bastante regularidade. Aos poucos vai anulando essa desvantagem pontual para a liderança do campeonato", explicou Paulo Ribeiro.

Esta é a terceira vitória do piloto de Almada no Mundial de MotoGP, depois de ter vencido os grandes prémios da Estíria e de Portugal, em 2020.

Notícia atualizada às 17h25

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de