Modalidades divididas em três categorias. DGS apresenta regras para regresso das competições

A realização de testes antes dos treinos só é obrigatória nas modalidades de risco elevado.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgou esta terça-feira as orientações gerais para o regresso das competições desportivas em Portugal. Um plano onde as várias modalidades foram divididas em três categorias, consoante o risco de contágio.

As modalidades podem ser de risco baixo, médio ou alto. Nas modalidades de risco médio surgem os desportos de pavilhão. É o caso do andebol, basquetebol, voleibol, hóquei em patins ou futsal.

Nas de risco elevado estão as modalidades em que o contacto físico é maior, casos do judo e outros desportos de combate, mas também o râguebi e o polo aquático. Nenhuma modalidade foi considerada de risco baixo.

A DGS define, igualmente, as indicações específicas para a higienização de espaços de treino e competição, ou mesmo a criação de circuitos e a utilização de equipamento de proteção individual.

Neste documento, publicado esta terça-feira, lê-se que a realização de testes antes dos treinos não é obrigatória em nenhum dos casos, mas no que toca às modalidades de risco elevado terão de ser realizados 48 horas antes da competição.

No caso das modalidades de risco médio, só serão realizados testes se a competição envolver equipas provenientes de zonas com transmissão comunitária ativa.

O documento da DGS explica também que se deve proceder ao isolamento de casos positivos que venham a ser identificados. Essa identificação não torna, no entanto, obrigatório o isolamento coletivo de uma equipa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de