Marcelo apela ao fim da violência no desporto

O Presidente da República apelou este sábado ao fim da violência verbal e física" na sociedade e também no desporto. Liga de Clubes pede bom senso.

Marcelo Rebelo de Sousa, apelou, em Viana do Castelo, ao fim da "violência verbal e física" na sociedade e também no desporto quando falava de solidariedade e inclusão social num encontro nacional de Juventude.

"Não faz sentido. O desporto é uma escola de civismo não pode ser um palco de lutas estéreis. Não faz sentido. Também aí o vosso papel é essencial", apelou o chefe de Estado aos mais de mil jovens de todo o país, Açores e Madeira que participam no 15.º Encontro Nacional de Associações Juvenis (ENAJ) promovido pela Federação Nacional de Associações Juvenis (FNAJ).

Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que a solidariedade e inclusão oscila é uma das cinco questões que disse preocuparem à juventude portuguesa, a par do emprego, a relação com a política, preocupais ambientais e o relacionamento com uma sociedade envelhecida.

Disse que os jovens têm que "estar na primeira linha em matéria de refugiados, de combate à pobreza e exclusão social, na primeira linha do combate às desigualdades sociais, regionais, da aproximação e do diálogo na sociedade portuguesa, da pacificação".

"Não compreendo, francamente, não que haja, obviamente, posições diferentes numa sociedade democrática, mas que o clubismo chegue ao ponto de gerar violência. A violência verbal e física. Penso que todos devemos apelar todos os dias, em especial, em certos dias, contra a violência verbal e física, em tudo. Na sociedade naquilo que é o combate de ideias mas também no desporto".

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) também já expressou, ao início da tarde, o seu "profundo pesar pelo falecimento de um adepto de futebol", apelando ao bom senso no dérbi entre Sporting e Benfica, da 30.ª jornada da I Liga.

"Esperamos os esclarecimentos necessários das autoridades e apelamos à ponderação e ao bom senso de todos os agentes desportivos", afirmou o presidente da LPFP, Pedro Proença, em comunicado.

"A LPFP expressa o seu mais profundo pesar pelo falecimento de um adepto de futebol, ocorrido durante a passada madrugada, em circunstâncias que estão a ser investigadas judicialmente. Independentemente dos resultados dessa investigação, a LPFP manifesta o seu repúdio por quaisquer ações de violência física ou verbal que possam afetar o espetáculo desportivo, em especial o dérbi desta noite, a disputar em Lisboa, entre o Sporting e o Benfica", frisou o organismo.

"Este é um momento que exige serenidade e 'fair-play'. Trata-se de um dos momentos altos da época desportiva e a LPFP confia, sem reservas, no envolvimento das sociedades desportivas em causa, nas autoridades que investigam e garantem a segurança do evento, assim como em todo o nosso staff organizativo, para que o futebol não seja afetado por este lamentável e repudiável incidente", prosseguiu Pedro Proença, no mesmo comunicado.

Ao início da tarde foi a vez de a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) lamentar a morte de um cidadão italiano, junto ao Estádio da Luz, na última madrugada. Fonte oficial da FPF assegurou à agência Lusa estar em contacto com as autoridades, acrescentando que não vai emitir qualquer posição pública enquanto não houver um esclarecimento das circunstâncias em que os acontecimentos decorreram.

"O futebol é um desporto. Apenas um desporto. Ainda há menos de um ano o país se uniu só com as cores de Portugal. O jogo desta noite deve ser vivido no respeito pelos atletas, nenhum deles com responsabilidade nos mais recentes acontecimentos. O jogo desta noite terá uma forte exposição nacional e internacional. Que todos saibam estar à altura dessas circunstâncias", frisou a fonte federativa.

Um homem de 41 anos, de nacionalidade italiana, morreu esta noite na sequência de um atropelamento e fuga junto ao Estádio da Luz, segundo a Polícia de Segurança Pública (PSP), que foi chamada ao local depois de alertada para a existência de confrontos.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de