"Problemas com treinadores e judocas do Benfica." Presidente da federação defende-se de acusações de "opressão"

Em declarações à TSF, o presidente da Federação Portuguesa de Judo atacou o Benfica e afirmou que só há problemas com atletas e treinadores dos encarnados. Leia o comunicado dos judocas.

Na sequência das acusações dos atletas olímpicos de Judo, o presidente da Federação Portuguesa de Judo (FPJ), respondeu, em declarações à TSF, à carta publicada, esta quinta-feira, pelos olímpicos Telma Monteiro, Catarina Costa, Bárbara Timo, Rochele Nunes, Patrícia Sampaio e Anri Egutidze.

LEIA AQUI O COMUNICADO DOS JUDOCAS NA ÍNTEGRA

Jorge Fernandes revelou que tinha conhecimento das críticas dos atletas, mas não escondeu a surpresa pelas denúncias de treinadores, que desconhecia. O dirigente atacou o Benfica e afirmou que só há problemas com atletas e treinadores dos encarnados.

"Há alguns problemas com treinadores e atletas do Benfica", refere, explicando que "dos sete atletas" que assinam a carta, cinco representam o emblema das águias. Por isso, o presidente não "considera significativas" as acusações.

Os atletas olímpicos portugueses Telma Monteiro, Catarina Costa, Bárbara Timo, Rochele Nunes, Patrícia Sampaio e Anri Egutidze acusaram, esta quinta-feira, o presidente da FPJ de opressão e apelam à intervenção da tutela do desporto.

Em carta assinada pelos seis judocas, mais Rodrigo Lopes, e a que a TSF também teve acesso, num total de sete dos 10 atletas do projeto olímpico da modalidade, são muitas as críticas a Jorge Fernandes, acusado de discriminação e ameaças, no que dizem ser um "clima insustentável e tóxico".

São vários os pontos focados pelos judocas, que dizem ter reunido e exposto os problemas existentes ao presidente da FPJ, mas que esbarraram na "falta de compreensão, de flexibilidade e sensibilidade" do dirigente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de