Herrera não é de modas. Capitão salva FC Porto da derrota contra a sensação Moreirense

Veja os golos. Campeões nacionais visitaram a equipa sensação da presente edição da Primeira Liga. Cónegos estão no quinto lugar.

O Moreirense, equipa que está a surpreender tudo e todos na presente edição do campeonato, recebeu e empatou na noite desta sexta-feira com o campeão nacional FC Porto, na abertura da 21.ª jornada da Primeira Liga.

Os homens de Moreira de Cónegos, comandados por Ivo Vieira, estão no quinto lugar do campeonato, agora com 35 pontos e deixaram os dragões em maus lençóis: caso o Benfica vença o Nacional, no domingo, fica a apenas um ponto do campeão nacional na tabela classificativa.

Os homens de Moreira mostraram cedo que a posição que ocupam não é obra do acaso. Iago e Halliche iam controlando os movimento de um Soares que, na noite desta sexta-feira, se apresentou sozinho na frente de ataque azul e branca.

Iago e Halliche iam controlando o eixo defensivo dos cónegos sem muito esforço. Neto e João Aurélio, por outro lado, tinham muitas dificuldades em controlar Telles e Brahimi, que prometiam uma noite de alta rotação.

Do outro lado do campo via-se pouca bola e pouco movimento, apesar da pressão alta promovida por Heri e Texeira. O jogo ia ficando cada vez mais preso no meio-campo, com Danilo a travar um duelo muito particular com Fábio Pacheco, Neto e Chiquinho.

Nas frentes de ataque, ninguém conseguia encontrar uma forma de desbloquear o caminho das balizas. Soares estava claramente perdido no papel de único ponta de lança do FC Porto, talvez suspirando por Marega. O 0-0 inicial manteve-se até ao intervalo.

Entrou melhor a equipa da casa na segunda parte, que viu a bola andar muito perto da baliza defendida por Casillas. Aos 54 minutos foi Arsénio quem rematou de forma muito perigosa. Um minuto depois, João Aurélio cruzou para o interior da grande área portista e Pepe precisou de três tentativas para se desenvencilhar do perigo criado pelos atacantes do Moreirense.

Ciente do perigo e da necessidade de marcar, Sérgio Conceição arriscou. Tirou Pepe e Óliver e lançou Otávio e Fernando Andrade, dando a Soares mais apoio na frente. Lá atrás, Militão passou para o eixo da defesa e Corona assumiu a lateral direita.

Aos 75 minutos registou-se a situação de maior perigo para a baliza do Moreirense, sendo que a bola até chegou a entrar. Alex Telles cobrou um livre direto a partir da esquerda que André Pereira finalizou de cabeça e de forma irrepreensível. O avançado português tinha partido, no entanto, de posição irregular, pelo que foi marcado fora de jogo.

Não valeu para uns, aproveitaram os outros. Chiquinho bate um canto do lado direito que encontra a cabeça de Halliche. O argelino cabeceia à trave mas Texeira, à ponta de lança, aproveitou a baliza escancarada para atirar para o fundo da baliza a bola que tinha ressaltado. A equipa da casa adiantava-se no marcador.

Aos 90+2', Herrera assegurou que o FC Porto não saía de Moreira de Cónegos sem pontos e, na sequência de uma bola parada, empurrou a bola para o fundo da baliza defendida por Jhonatan. O capitão do FC Porto salvava assim os dragões de uma derrota que poderia custa a liderança do campeonato.

Os comandados por Ivo Vieira fizeram de tudo para, mais uma vez, roubar pontos a um grande, mas no final valeu a tenacidade da equipa do FC Porto.

Texeira marcou aos 79'.

Herrera empatou a partida aos 90+2'

Do lado dos dragões, há uma lesão que pode ter acabado de virar preocupação. Marega lesionou-se em Guimarães na última partida para o campeonato e está indisponível nos próximos jogos. Para colmatar a ausência do maliano, Sérgio Conceição optou por lançar Danilo no onze e promover o regresso ao 4x3x3.

Já do lado do Moreirense há também uma ausência a colmata: Loum saiu da equipa e transferiu-se para o FC Porto, pelo que Ivo Vieira terá de encontrar uma alternativa para o miolo defensivo.

Onze do Moreirense: Jhonatan, João Aurélio, Iago, Halliche, Rúben Lima, Fábio Pacheco, Neto, Chiquinho, Arsénio, Heriberto e Texeira

Onze do FC Porto: Casillas, Militão, Felipe, Pepe, Alex Telles, Danilo, Óliver, Herrera, Corona, Soares e Brahimi

Suplentes do Moreirense: Trigueira, D'Alberto, Ivanildo, Bruno, Alan, Pato e Pedro Nuno

Suplentes do FC Porto: Vaná, Hernâni, Manafá, André Pereira, Loum, Otávio e Fernando Andrade

A partida foi arbitrada por Jorge Sousa, com Luís Ferreira no VAR. Nuno Manso e Valdemar Maia foram os árbitros assistentes, enquanto Bruno Trindade foi o AVAR. António Filipe Alves foi o 4.º árbitro

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados