"Neste momento sou o treinador do Sporting." Pontes assume responsabilidades

Leonel Pontes perdeu o quarto jogo ao comando do Sporting e deve estar prestes a dar o lugar a Silas. Mas ainda não disse adeus.

"A falta de eficácia de uma equipa sobre brasas contra uma equipa que em três remates fez dois golos". É assim que Leonel Pontes resume o jogo que, esta quinta-feira, resultou na terceira derrota consecutiva para o Sporting.

O treinador gostou do comportamento da equipa, considerando-o "positivo" e defendeu que o Sporting procurou sempre marcar desde o primeiro momento. Lamentou que o primeiro golo do Rio Ave tivesse nascido de um contra-ataque "que ninguém conseguiu" parar e acabou por reconhecer alguma desorganização leonina tivesse resultado no segundo golo.

"Neste momento sou o treinador do Sporting." É praticamente certo que Silas deve ser o próximo treinador do Sporting, mas Leonel Pontes recusa assumir esse cenário. Aliás, questionado sobre que mensagem tinha para o próximo treinador, chegou a ser áspero: "O treinador anterior também não me disse nada quando eu cheguei."

Em jeito de retrospetiva, Pontes admitiu que, ao ter falhado a vitória no seu primeiro jogo, dificultou o seu percurso. "Não sacudo a água do capote, admito a responsabilidade", garantiu. Pouco depois disse: "Não consigo fazer milagres."

Questionado - na condição de treinador atual do clube - sobre quais as razões para o mau momento do clube, chutou para canto. Acabou por dar razão aos adeptos, que "querem que o Sporting seja grande", mas deixou um apelo: que se unam à volta do clube.

O Sporting perdeu, esta quinta-feira, com o Rio Ave por 2-1, na primeira jornada do Grupo C da Taça da Liga.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de