Nove anos depois, FC Porto somou oitava dobradinha

Dragões venceram o Benfica na final da Taça de Portugal e juntaram o troféu ao título de campeão nacional.

O FC Porto somou este sábado a oitava 'dobradinha' da sua história, ao conquistar em Coimbra a final da 80.ª edição da Taça de Portugal, frente ao Benfica (2-1), depois de já ter arrebatado o campeonato.

A formação comandada por Sérgio Conceição, que ganhou a edição 2019/20 do campeonato com mais cinco pontos do que os 'encarnados', reeditou algo que os 'dragões' não conseguiam desde 2010/11, então comandados por André Villas-Boas.

Nessa temporada, os portistas ganharam o título invictos, com 27 triunfos e três empates, e, no Jamor, golearam o Vitória de Guimarães por 6-2, em 22 de maio de 2011, quatro dias após o triunfo na Liga Europa, também num jogo decisivo face a um conjunto minhoto, o Sporting de Braga (1-0).

Em 2010/11, os 'azuis e brancos' arrebataram ainda a Supertaça Cândido de Oliveira, a abrir a época, em Aveiro, ao baterem o Benfica, de Jorge Jesus, por 2-0.

Quanto a 'dobradinhas', a selada no Jamor pelo 'onze' de André Villas-Boas, com tentos de James Rodríguez, autor de um 'hat-trick', Silvestre Varela, Rolando e Hulk, foi a sétima do clube 'azul e branco.

Antes, o FC Porto já tinha conquistado o campeonato e a Taça de Portugal na mesma época em 1955/56, 1987/88, 1997/98, 2002/03, 2005/06 e 2008/09.

A primeira aconteceu sob o comando do brasileiro Dorival Yustrich, que ganhou o campeonato em igualdade pontual com o 'vice' Benfica e, na Taça, bateu na final o Torreense, nessa altura primodivisionário, por 2-0, com um 'bis' de Hernâni.

Trinta e dois anos depois, com o jugoslavo Tomislav Ivic ao comando, os 'dragões' impuseram-se facilmente no 'nacional', somando mais 15 pontos do que os 'encarnados', que também superaram nas meias-finais da Taça (1-0 em casa).

No Estádio Nacional, um golo de Jaime Magalhães, aos 83 minutos, selou a segunda 'dobradinha' dos 'dragões', face ao Vitória de Guimarães (1-0).

A terceira chegou 10 anos depois e foi a primeira conseguida por um treinador português. Com António Oliveira ao 'leme', o FC Porto selou o 'tetra' com mais nove pontos do que o Benfica, e, na final do Jamor, com Sérgio Conceição no 'onze', impôs-se ao Sporting de Braga por 3-1.

Os 'dragões' voltaram a ganhar as duas principais provas do calendário luso em 2002/03, época em que, liderados por José Mourinho, somaram mais 11 pontos do que o Benfica na I Liga e superaram a União de Leiria por 1-0 na final da Taça de Portugal, graças a um tento do ex-leiriense Derlei.

Na primeira temporada completa de 'Mou' nas Antas, o FC Porto já chegou ao Jamor com dois troféus, pois também arrecadou a outra competição que disputou, a Taça UEFA, ao bater em Sevilha o Celtic por 3-2, após prolongamento.

Os portistas 'tomaram-lhe o gosto' e conseguiram mais duas 'dobradinhas' com intervalos de três anos, a primeira em 2005/06, liderados por Co Adriaanse.

Mesmo derrotado duas vezes no campeonato pelo compatriota Ronald Koeman (0-2 no Dragão e 0-1 na Luz), o holandês levou o FC Porto ao título com mais sete pontos do que o Sporting e 12 face ao Benfica, para fechar a época com um 1-0 ao Vitória de Setúbal, graças a um golo do brasileiro Adriano.

Em 2008/09, a penúltima 'dobradinha' foi selada sob o comando de Jesualdo Ferreira, que somou mais quatro pontos do que o Sporting na I Liga e bateu o Paços de Ferreira por 1-0 (golos de Lisandro López) no Jamor.

Hoje, em Coimbra, à porta fechada devido à pandemia de covid-19, um 'bis' de Mbemba fez o FC Porto voltar às 'dobradinhas' e reforçar o segundo lugar do 'ranking', a três do recordista Benfica e com mais duas do que o Sporting.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de