"O Benfica acabou para Luís Filipe Vieira"

Rui Costa assumiu, esta sexta-feira, a presidência do clube da Luz. Pedro Adão e Silva é da opinião de que Vieira "nunca vai voltar" a liderar os encarnados e considera, na TSF, que "terá de haver eleições".

O comentador do programa Bloco Central, da TSF, Pedro Adão e Silva, afirmou esta sexta-feira que "o Benfica acabou para Luís Filipe Vieira".

"Nunca vai voltar a ser presidente do Benfica, a figura da suspensão não está prevista nos estatutos mas, mesmo que estivesse, Luís Filipe Vieira acabou como presidente do SL Benfica", disse o comentador no programa semanal, que foi também candidato a vice-presidente do clube na lista encabeçada por Noronha Lopes.

O até aqui líder dos encarnados, que está a ser ouvido esta sexta-feira pelo juiz Carlos Alexandre, "tem direito a defender-se e à sua verdade, mas o Benfica acabou para Luís Filipe Vieira".

O vice-presidente Rui Costa assumiu a presidência do Benfica, depois de o presidente Luís Filipe Vieira ter suspendido o mandato, por estar a ser investigado no processo 'cartão vermelho', informou esta sexta-feira o clube lisboeta.

Pedro Adão e Silva sublinha que Rui Costa "era administrador executivo da SAD" e esteve, por isso, ligado ao passado recente do Benfica.

"Continuarem no futuro próximo como se nada tivesse acontecido é uma ideia completamente equívoca", considera o comentador, que antecipa que o clube "vai ter eleições".

O primeiro requisito para que se realizem é que "os órgãos sociais se demitam". Caso tal não aconteça, "haverá certamente uma assembleia-geral a obrigar a eleições".

A responsabilidade dos órgãos sociais "é a de protegerem o Benfica". A solução encontrada em Rui Costa, considera, é "absolutamente transitória".

Vieira, detido desde quarta-feira, está no Tribunal Central de Investigação Criminal onde aguarda pelo interrogatório. Segundo o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) estão em causa factos suscetíveis de configurar "crimes de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento de capitais".

Para esta investigação foram cumpridos 44 mandados de busca a sociedades, residências, escritórios de advogados e uma instituição bancária em Lisboa, Torres Vedras e Braga. Um dos locais onde decorreram buscas foi a SAD do Benfica que, em comunicado, adiantou que não foi constituída arguida.

No mesmo processo foram também detidos Tiago Vieira, filho do presidente do Benfica, o agente de futebol Bruno Macedo e o empresário José António dos Santos, conhecido como "o rei dos frangos".

Pode ouvir aqui todas as edições do Bloco Central.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de