Os "meninos que são umas joias" e que conquistaram um lugar no mundo do futebol

Selecionador nacional e os dois melhores marcadores do torneio falaram após a conquista do Europeu sub-19.

A equipa das quinas de sub-19 sagrou-se campeã da Europa, uma geração de ouro que já tinha conquistado o Europeu sub-17. No final da partida, alguns dos protagonistas não esconderam o que estavam a sentir num dos mais importantes momentos da carreira.

Hélio Sousa, treinador da Seleção Nacional de sub-19, estava visivelmente emocionado no final da partida que sagrou a equipa das quinas campeã da Europa no seu escalão.

"São momentos difíceis de explicar, tenho de agradecer a muitas pessoas. Temos sido uma equipa estável e solidária e temos ajudado a desenvolver uma identidade enorme, a todos eles [os colegas de trabalho] o meu obrigado e a estes jogadores que têm sido extraordinários ao longo destes anos, temos continuado a crescer, a evoluir, a reconstruir e a tornar-nos a cada momento mais fortes. Mais do que ninguém eles merecem pela procura da superação e da excelência, acho que é muito merecido", disse o selecionador nacional que não poupou nos elogios aos jogadores.

O líder da equipa constituída por "meninos que são umas joias", como ele próprio diz, agradeceu à Federação Portuguesa de Futebol (FPF) a "excelência das condições que foram criando". "É bom os jogadores chegarem a casa e sentirem que é a casa deles, que têm tudo para continuarem a evoluir", explicou.

João Filipe (Jota) e Trincão, os melhores marcadores do Europeu

João Filipe e Francisco Trincão foram os dois melhores marcadores do torneio, ambos com cinco golos.

O jogador que atua no Benfica recordou que Marcelo Rebelo de Sousa apelidava esta geração de "ouro" mas garante que a equipa quis "dar resposta e não se basear só nisso".

"O mundo do futebol é mesmo assim, temos de continuar sempre no topo, no topo, no topo. Tivemos em 2017 o Europeu, em Baku, conseguimos ganhar, no ano passado perdemos na Geórgia e não baixámos os braços, este ano ganhámos novamente e já estamos a pensar no Mundial para ganhar, que é o nosso próximo objetivo", disse o jovem à SportTV após a vitória na partida.

João Filipe dedicou a vitória ao povo lusitano. "Este troféu também é para eles, por aquilo que nós passamos, por todas as dificuldades e por sermos um povo tão humilde, trabalhador e ambicioso", frisou, explicando que ficou aqui demonstrada "a atitude do que são os portugueses pelo mundo".

Por outro lado, Francisco Trincão garante que a Seleção nacional teve "mais querer do que a outra equipa", com mais competência, o que deu a vitória.

A equipa tinha estudado "bem o adversário" e a vitória foi "mais do que merecida", assegura.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados