Portugal prepara França: a azia "vai passando" e o estofo "vai-se criando"

Equipa nacional está a preparar o embate com a seleção francesa como "mais uma final". Passagem aos oitavos de final do Euro 2020 ainda não está garantida.

A seleção portuguesa está à espera de "grandes dificuldades" no jogo desta quarta-feira, frente a França, no último jogo do grupo F. João Moutinho, porta-voz do grupo nacional esta segunda-feira, reconheceu que todos os jogos até agora "foram finais", tal como serão os próximos, e deixou uma certeza: "O estofo vai-se criando e demonstrando ao longo de cada jogo."

Questionado sobre a "azia" que Fernando Santos revelou existir no seio do grupo depois da derrota frente à Alemanha, o médio garantiu que "a azia vai passando a cada dia", até porque, como se viu, "a cara de quem ganha não é a mesma de quem perde".

Sobre se vai ser titular no jogo desta quarta-feira - até porque esteve neste antevisão -, Moutinho disse que só Fernando Santos "sabe quem está melhor". A título individual, o médio promete "empenho e querer fazer o melhor", tal como garante ter acontecido sempre até aqui.

"Por vezes não conseguimos e as coisas saem como não queremos", lamentou o jogador português. Sem o acesso aos oitavos de final do Euro 2020 garantido, Portugal tem três pontos depois de uma vitória sobre a Hungria e de uma derrota frente à Alemanha e está no terceiro lugar do grupo.

França, líder do grupo, tem "uma grande seleção", nota o médio de 34 anos - que alinha pelos ingleses do Wolverhampton -, mas Portugal já anulou outras "grandes seleções", pelo que quer impor o seu jogo. "Desde que viemos para cá que sabíamos quais são as nossas hipóteses", realça o médio, que defende que Portugal "ainda tem as chances intactas".

"É mais uma final. O primeiro jogo era uma final, o segundo foi uma final em que não conseguimos atingir o nosso objetivo e os próximos vão ser finais", atira o jogador.

A seleção portuguesa "já demonstrou que tem qualidade para ultrapassar todas as dificuldades que tem pelo caminho", mas sabe também que tem de estar "focada". França vai impor "grandes dificuldades" e atacar com "grande velocidade", pelo que Portugal "tem de saber contrariar isso".

A derrota por 4-2 frente aos alemães originou críticas à exibição portuguesa, mas João Moutinho admite "não ser de ver jornais nem de olhar para análises". O jogo, admite, "não correu bem", apesar da boa semana de trabalho que o antecedeu.

"O estofo vai-se criando e demonstrando ao longo de cada jogo. Como antes do primeiro jogo não éramos os melhores, depois deste [frente à Alemanha] também não somos os piores", sublinha.

Sobre os segredos do trabalho da seleção e a longevidade da sua carreira, João Moutinho atribui-a ao "trabalho", mas também à alimentação. "Felizmente as lesões não me têm afetado muito", realçou também o médio português. Moutinho admite "pensar" ser treinador no futuro, mas por agora garante querer continuar a jogar.

LEIA AQUI TUDO SOBRE O EURO 2020

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de