Ouro para Portugal. Patrícia Mamona campeã europeia de triplo salto

Atleta portuguesa bateu o recorde nacional com uma marca de 14,53 metros em pista coberta. Portugal garante terceira medalha de ouro na Polónia.

Patrícia Mamona conquistou este domingo a medalha de ouro na final do triplo salto, nos europeus de atletismo, que se realizam em Torun, na Polónia. A atleta portuguesa, que bateu o recorde nacional, superou a concorrência com um salto de 14,53 metros.

As três atletas no pódio ficaram separadas por um centímetro apenas - a espanhola Ana Peleteiro, campeã há dois anos, foi segunda e fez 14,52 centímetros, a mesma marca da alemã Neele Eckhardt, que perdeu no desempate pelo segundo melhor salto.

Em entrevista à RTP no final da prova, Patrícia Mamona não escondeu a emoção e recordou que foi preciso várias provas para chegar à medalha de ouro. Uma delas foi a Covid-19.

"Estava a pensar ultrapassar cada etapa porque vim para esta competição para provar o contrário, que conseguia estar em forma. Foi um mês muito atribulado para mim, muito difícil, estive mesmo para não vir, psicologicamente estava muito em baixo, mas fui buscar forças lá no fundo e acreditei, à última consegui qualificar-me e já que estava aqui em Torun era mesmo para dar tudo", disse a atleta do Sporting, que deixou uma mensagem aos portugueses.

"É fome de vencer, é fome de provar o contrário, é querer sempre mais e melhor, tenho trabalhado imenso, tive alguns entraves, mas cada entrave dava-me mais uma razão para voltar ainda mais forte e comecei a ganhar confiança. Estou feliz, estar saudável também muito bom e quero dedicar este prémio a todos os portugueses, principalmente aqueles que estão a ser afetados pela Covid."

Mamona, de 32 anos, conseguiu a sua quarta medalha em grandes campeonatos, sempre no triplo: em 2016 foi campeã da Europa absoluta, depois de ter sido 'prata' em 2012, e em 2017 foi vice-campeã em pista coberta.

Esta é a terceira medalha de Portugal na competição, depois das duas de ouro de Auriol Dongmo (lançamento do peso) e de Pedro Pichardo (triplo salto).

O primeiro-ministro já reagiu à conquista de Patrícia Mamona. No Twitter, António Costa felicita a atleta portuguesa, dizendo que "é excelente forma de terminar este campeonato, com mais um ouro para Portugal".

"Felicito todos os que participaram, atletas e equipas técnicas, dignificando o desporto, em especial o atletismo nacional, e a nossa bandeira", acrescenta o chefe do Executivo.

Vitória expectável

Em declarações à TSF, o presidente da Federação Portuguesa de Atletismo explica que a conquista de Patrícia Mamona era "expectável" e justifica os bons resultados alcançados na Polónia com a tranquilidade dos treinos devido ao confinamento.

"Com esta concorrência que a Patrícia contou na prova foi terrível, foi um grande suspense. Foi difícil, mas também estamos a ter resultados muito bons provavelmente ​​​​​​porque os atletas, apesar das dificuldades, têm e tiveram oportunidade de se treinarem de uma forma muito mais tranquila", sublinha Jorge Vieira.

"Tivemos ali as condições ideais para fazermos grandes resultados. Porque a competição é mesmo isto e os atletas crescem e desenvolvem-se através da competição", acrescenta.

Jorge Vieira sublinha ainda que "este é um ano muito especial para a federação de atletismo", afirmando que os atletas irão "conquistar mais" medalhas. Os Jogos Olímpicos de Tóquio e a Superliga Europeia são os objetivos.

com Lusa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de