FC Porto vence Benfica no Dragão por 3-2 e reduz diferença pontual do líder

Os dragões regressaram à vantagem pouco antes do intervalo. No início da segunda parte, Vinícius bisou e reduziu a desvantagem das águias para 3-2. Veja os golos.

O FC Porto reduziu este sábado para quatro pontos a desvantagem para o líder Benfica, ao vencer os campeões em título por 3-2, no Estádio do Dragão, num encontro da 20.ª jornada da I Liga. Sérgio Oliveira, aos 10 minutos, Alex Telles, aos 38, de penálti, e Rúben Dias, aos 44, na própria baliza, marcaram para os dragões, que já tinham vencido as águias na Luz (2-0), e Vinícius para os encarnados, aos 18 e 50.

Na classificação, o conjunto de Bruno Lage, que somava 16 triunfos consecutivos na prova e 19 fora, contando os últimos nove de 2018/19, manteve-se com 54 pontos, enquanto os comandados de Sérgio Conceição passaram a somar 50.

Pontapé de saída para o Benfica. Sérgio Oliveira faz falta sobre Pizzi. Livre para as águias logo no primeiro minuto de jogo. No minuto seguinte, Pizzi travou em falta Alex Telles. Taarabt fica lesionado depois de um lance dividido com Marega. Uma queda muito aparatosa que obriga à entrada da equipa médica do Benfica no relvado. Nestes primeiros três minutos, as águias tentam ter o controlo do jogo através da posse de bola. Taarabt continua a receber assistência médica fora do terreno de jogo. A equipa de Bruno Lage está, momentaneamente, reduzida a 10 jogadores.

Aos 6 minutos, nova falta. Otávio é travado. Na marcação do livre, Sérgio Oliveira obriga Vlachodimos a uma defesa. Ainda na sequência do mesmo lance, Pepe aparece na grande área do Benfica solto e cabeceia o cruzamento de Uribe, que sai para fora. Entretanto Taarabt regressa à partida e cumprimenta Marega. O FC Porto está a encostar o Benfica lá atrás.

Nos primeiros 10 minutos de jogo, Sérgio Oliveira inaugurou o marcador para o FC Porto. Aproveitou da melhor maneira um cruzamento de Otávio, vindo da direita, e desviou para golo.

Oito minutos depois de sofrer o golo, o Benfica responde com o tento do empate. Marchesín dá uma palmada na bola, que sobra para Carlos Vinícius marcar na recarga. O árbitro pede ajuda ao VAR, que acaba por validar o golo por cinco centímetros. Está restabelecido o empate!

Aos 25 minutos, Luis Díaz é travado em falta por Weigl. Taarabt, de cabeça quente, tem de ser afastado de Pepe pelos colegas de equipa. O árbitro Artur Soares Dias chama o jogador do Benfica, que continua a protestar com o adversário, e mostra-lhe cartão amarelo. É o primeiro cartão do clássico.

Sérgio Oliveira, aos 31 minutos, apanha mais uma bola disponível à entrada da área, mas o remate saiu ao lado. Alex Telles faz falta sobre André Almeida, que fica lesionado. Os bancos de ambas as equipas levantam-se para protestar.

Confusão no relvado, aos 34 minutos, por causa de um lance em que parece ter havido braço na bola por parte de Taarabt. O árbitro Artur Soares Dias interrompe o jogo para ir ver o lance, analisado pelo VAR. Depois de mostrar cartão amarelo a Ferro e Soares assinala penálti. Alex Telles converte a grande penalidade, atirando para a direita. Vlachodimos ainda se esticou todo, mas não chegou à bola.

Aos 44 minutos, Marega cruza para o centro da área. Rúben Dias tenta intercetar, mas mete a bola na própria baliza. O FC Porto amplia a vantagem no Dragão! Está feito o 3-1!

Depois de 4 minutos de compensação, o árbitro apita para o intervalo.

Recomeça a segunda parte no Dragão, sem alterações nas equipas. Aos 5 minutos da segunda parte, Rúben Dias passa para Rafa, que viu Carlos Vinícius bem posicionado na área e rematou cruzado para o fundo da baliza de Marchesín. O Benfica reduz a desvantagem para 3-2 e mostra que não desistiu do jogo.

Estão quase 50 mil espetadores no Estádio do Dragão. Aos 62 minutos, Sérgio Oliveira é travado por Taarabt. Os adeptos do FC Porto pedem o segundo cartão amarelo para o jogador do Benfica, mas Artur Soares Dias nada mostra. É livre perigosíssimo para a equipa de Sérgio Conceição. Chamado para bater o lance de bola parada, Sérgio Oliveira remata (não muito) por cima da baliza de Vlachodimos.

Vai entrar Seferovic para o lugar de Taarabt, que já esteve várias vezes em risco de ver o segundo cartão amarelo. Com esta alteração, Pizzi passa para o meio campo. Aos 67 minutos, o Benfica causou o caos na área do FC Porto e esteve perto de marcar o golo da igualdade. O lance perigoso acabou em canto para as águias. Antes da marcação desta bola parada, Pepe fica caído no relvado e precisa de assistência médica. Sérgio Conceição acaba por substituir o central, que já vinha de uma lesão, por Mbemba. Os adeptos levam-te à medida que Pepe vai passando para aplaudirem o internacional português.

Num lance de insistência por parte do Benfica, aos 73 minutos, a bola sobrou para Chiquinho que rematou ao lado da baliza de Marchesín. Bruno Lage volta a mexer na equipa. Entra Samaris para o lugar de Weigl. No FC Porto entra Manafá para substituir Marega.

O árbitro mostra cartão amarelo a Sérgio Oliveira. Bruno Lage, que ia pôr Tomás Tavares no lugar do lesionado André Almeida, muda de ideias. Coloca em jogo mais um avançado: Dyego Sousa. Do lado do FC Porto também é feita a última alteração. Entra Vítor Ferreira para o lugar de Otávio.

Entretanto, aos 86 minutos, Marchesín vê cartão amarelo por retardar a reposição da bola. Sete minutos depois, Alex Telles faz um bom corte mas fica queixoso. Nos últimos segundos de jogo, Bruno Lage entra em campo e vê cartão amarelo.

Termina a partida e o FC Porto vence o clássico por 3-2.

Onze FC Porto: Marchesín, Corona, Pepe, Marcano, Alex Telles, Matheus Uribe, Sérgio Oliveira, Marega, Otávio, Luis Díaz e Soares.

Onze do Benfica: Vlachodimos, André Almeida, Rúben Dias, Ferro e Grimaldo; Pizzi, Weigl, Taarabt e Chiquinho; Carlos Vinícius e Rafa.

Suplentes do FC Porto: Diogo Costa, Mbemba, Manafá, Loum, Vítor Ferreira, Nakajima e Zé Luís.

Suplentes do Benfica: Zlobin, Tomás Tavares, Samaris, Florentino, Cervi, Dyego Sousa e Seferovic.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de