Pichardo nem vai conseguir dormir. "Ainda não acredito que seja campeão olímpico"

O triplista voltou a assumir que o ouro "é a única maneira de agradecer a Portugal", país pelo qual se naturalizou após a saída de Cuba.

"Eu hoje não vou dormir." Apesar de embalado e emocionado pelo momento, Pedro Pablo Pichardo, campeão olímpico no triplo salto, já pensa nos próximos desafios e recordes a bater. De medalha de ouro ao peito, diz que esta noite não dorme, porque a emoção não permite, e dedica a vitória à família.

Depois de subir ao pódio, admitiu, em declarações à TSF, que o ouro é um sonho tornado realidade: "Ainda não acredito que seja campeão olímpico, são muitos anos a trabalhar. Qualquer atleta sonha tornar-se campeão olímpico."

O português, que se sagrou campeão olímpico do triplo salto em Tóquio 2020, reagiu à atribuição da medalha de ouro dizendo estar "muito feliz".

No lote dos cinco campeões olímpicos portugueses, Pichardo, que concluiu a final com um um salto de 17,98 metros, destacou que "quando se ouve o hino é porque se ganha", e, embora pouco emotivo, como se assume, não conseguiu conter a comoção. Mas a vitória não é para congelar; é, sim, para superar, argumenta o campeão que quer quebrar recordes, e "quanto mais rápido melhor".

Questionado pela TSF, o campeão olímpico prefere não falar sobre o apoio que Portugal dá ao desporto, justificando que se encontra em território nacional há pouco tempo e não tem conhecimento para avaliar de uma forma geral.

MAIS SOBRE TÓQUIO 2020

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de