Pinto da Costa "sem dúvidas" de que Proença vai continuar a liderar a Liga

Assembleia-Geral da Liga vai debater o cancelamento da II Liga, a possibilidade de serem realizadas cinco substituições na I Liga até ao fim da época 2019/20 e a governação do organismo.

O presidente do FC Porto mostrou-se esta segunda-feira convicto de que Pedro Proença se vai manter na liderança da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), reiterando o apoio ao dirigente.

Pinto da Costa partilhou essa ideia na chegada à Assembleia-Geral do organismo, que se realiza esta tarde, no Porto, e que, entre vários pontos, vai debater o cancelamento da II Liga, a possibilidade de serem realizadas cinco substituições na I Liga até ao fim da época 2019/20 e a governação do organismo.

"Se [Pedro] Proença vai continuar? Não tenho a mínima dúvida. Não está na ordem de trabalhos que possa sair. Por que não continuar a apoiá-lo? Por ter escrito ao [Presidente da República] Marcelo [Rebelo de Sousa]?", afirmou Pinto do Costa.

O presidente do FC Porto chegou à reunião minutos depois de Luís Filipe Vieira, líder do Benfica, e, quando questionado se os dois clubes estariam em desacordo em relação à continuidade de Pedro Proença, mostrou dúvidas.

"Nos vários pontos da assembleia não sei qual é a posição do Benfica. Mas até temos estado coincidentes em vários temas", rematou o dirigente portista.

Dos três 'grandes', apenas o Sporting não se fez representar pelo seu presidente, sendo Miguel Nogueira Leite, do corpo diretivo do clube lisboeta, o escolhido para defender os interesses dos 'leões' na reunião.

Também representados estão Académico de Viseu, Mafra, Cova da Piedade, Varzim, Nacional, Leixões, Académica, Estoril, Sporting de Braga, Vitória de Guimarães, Rio Ave, Portimonense, Aves, Belenenses SAD, Moreirense, Paços de Ferreira e Boavista.

Os clubes vão votar hoje as decisões tomadas pela direção da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) na sequência do cancelamento da II Liga, a possibilidade de serem realizadas cinco substituições e a própria governação do organismo.

A Assembleia-Geral que, por questões de segurança, decorre no Ordem dos Contabilistas Certificados, no centro do Porto, e na sede da LPFP, tem cinco pontos na ordem de trabalhos, entre os quais a discussão do modelo de governação do organismo presidido por Pedro Proença.

A liderança do antigo árbitro tem sofrido contestação e a sua direção já registou as 'baixas' de Benfica e Cova da Piedade, antes de Proença apresentar um modelo de governação com uma direção executiva, sem clubes representados - permanecem no elenco FC Porto, Sporting, Tondela, Gil Vicente, Mafra e Leixões.

Em discussão vai estar também o fim precoce da II Liga, inviabilizada no plano de desconfinamento do Governo devido à pandemia de Covid-19, em 30 de março, e alvo de várias decisões por parte da direção da LPFP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de