Jesus atacou ao intervalo, Paulo Sérgio quis defender e o Benfica voltou ao 3.º lugar

Veja os golos. Seferovic chegou ao topo da lista dos melhores marcadores do campeonato, com 18 golos.

As equipas voltavam do intervalo com um empate a uma bola. No Benfica, Jorge Jesus optava por tirar Gabriel de campo para lançar Darwin Nuñez. No Portimonense, Paulo Sérgio abdicava do avançado Fabrício para fazer entrar o defesa central Tagliapietra. Cinco minutos depois, Darwin marcava o 2-1 para o Benfica e as águias já não tiraram o pé do acelerador.

Assim se resume o momento-chave da vitória por 5-1 do Benfica em Portimão. Depois de Beto e Pizzi terem marcado na primeira parte, Darwin, Everton e Seferovic - por duas vezes - fizeram os golos que devolveram o terceiro lugar da Primeira Liga à equipa da Luz, agora com 60 pontos.

Esta quinta-feira, sem Weigl no meio-campo, Jorge Jesus entregou a Gabriel a função mais recuada do miolo benfiquista. E bem tinha de manter-se atento. Em Portimão, via pela frente dois avançados com golo: Fabrício e Beto, com este último a contar já dez no campeonato.

O jogo chegava aos 25' com muito poucas oportunidades de golo de parte a parte, mas Jorge Jesus podia ter uma certeza: se Beto era a principal ameaça dos algarvios, Lucas Veríssimo tinha "pedalada" mais do que suficiente para anular o luso-guineense.

O mesmo Lucas Veríssimo acabou por ser, com Otamendi e Vertonghen, dos jogadores com mais toques na bola ao intervalo. Mas os três centrais encarnados viram-se obrigados a reciclar tanto o esférico que Boa Morte lá teve de aproveitar.

O avançado surgiu entre linhas, arrastou Vertonghen, deixou Gabriel para trás e lançou Beto que, frio, fez o 11.º golo no campeonato.

Mas durou pouco a vantagem. Vertonghen lança Grimaldo sobre a esquerda, o espanhol deixa para Pizzi e, à entrada da pequena área, o português assinou mesmo o 1-1.

O jogo chegava ao intervalo com uma estatística de assinalar: ambas as equipas tinham uma eficácia de remate de 100%. Paulo Sérgio e Jorge Jesus quiseram tentar criar diferenças ao intervalo mas, nessa tentativa, foram por caminhos diferentes: Darwin rendeu Gabriel no Benfica e Lucas Tagliapietra rendeu Fabrício.

Se nos encarnados entrava mais um ponta de lança, nos algarvios um defesa central era o escolhido para entrar. Ganhou a opção de Jesus.

Corria o minuto 50 quando Darwin disparou pelo corredor central e, apertado por dois defesas, conseguiu controlar a bola com a cabeça antes de sair em sprint para a baliza de Samuel. À saída do guarda-redes, atirou a contar.

Nem dez minutos depois, Darwin voltava a mostrar que tinha entrado para criar perigo. O uruguaio surgiu descaído sobre a esquerda e, depois de ver um adversário escorregar, quis oferecer o golo a Seferovic. A bola não chegou ao suíço.

Quem aproveitou a jogada desperdiçada foi Beto que, na outra ponta do campo, obrigou Helton Leite a aplicar-se para evitar o empate. Até que Seferovic, que andava desaparecido, também quis aparecer.

Diogo Gonçalves trabalhou bem sobre a direita, tirou Fali Candé do caminho e cruzou para Seferovic que, em dois toques com o pé direito, atirou ao canto superior esquerdo da baliza defendida por Samuel Portugal (64').

O suíço fazia o 17.º golo no campeonato e igualava Pote no topo da lista de melhores marcadores. E ultrapassá-lo-ia pouco depois. Grimaldo surgiu pela esquerda aos 73' e cruzou para o segundo poste, onde surgiu Seferovic que, desta vez, só teve de encostar.

Foi o golo 18 do suíço na Liga, que chegava assim ao topo da lista dos melhores marcadores. Sairia ao minuto 88 para dar lugar a Pedrinho. Já não viu Everton fazer, aos 90+4', o 5-1.

Onze do Portimonense: Samuel, Fahd Moufi, Maurício, Lucas Possignolo, Willyan, Fali Candé, Dener, Salmani, Aylton Boa Morte, Fabrício e Beto

Suplentes: Ricardo, Ewerton, Anderson, Henrique, Luquinha, Bruno Moreira, Lucas Tagliapietra, Poha, Lee.

Onze do Benfica: Helton Leite; Vertonghen, Lucas Veríssimo, Otamendi; Grimaldo, Taarabt, Gabriel, Pizzi, Diogo Gonçalves; Rafa, Seferovic.

Suplentes: Vlachodimos, Gilberto, Everton, Darwin, Waldschmidt, Cervi, Chiquinho, Pedrinho, Gonçalo Ramos.

O jogo foi arbitrado por Artur Soares Dias, auxiliado por Rui Licínio e Paulo Soares. No VAR esteve Hugo Miguel.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de