Dois autogolos dão vitória ao FC Porto em Portimão. Treinadores foram expulsos

Veja os golos. Sérgio Conceição e Paulo Sérgio entraram em confronto após o livre de Sérgio Oliveira que fez o 2-1.

O FC Porto venceu, este sábado, o Portimonense por 2-1 num jogo em que Sérgio Conceição e Paulo Sérgio foram expulsos após uma discussão muito acesa nos bancos de suplentes.

Deste jogo fica também a nota de que todos os golos foram marcados por jogadores do Portimonense: Lucas Possignolo e Samuel marcaram na própria baliza, Candé faturou a favor dos algarvios.

Os dragões têm agora 54 pontos, menos sete - à condição - do que o Sporting, que ainda esta noite recebe, em Alvalade, o Vitória de Guimarães. O Portimonense mantém os 23 pontos e a 13.ª posição.

Foram precisos apenas três minutos para que houvesse perigo junto das balizas. Com a defesa do FC Porto apanhada completamente fora de posição, Anzai foi lançado em profundidade. O japonês tentou picar a bola por cima de Marchesín, que já estava fora da grande área, mas acabou por falhar a baliza.

Os algarvios iam a jogo com um 5-4-1, em que Anzai e Boa Morte fechavam as alas à frente de Moufi e Candé e Beto era o ponta de lança e primeiro membro da linha de pressão. Já os portistas alinhavam no 4-4-2 de sempre, com Otávio a partir da esquerda para o centro do campo.

A jogar contra uma linha de cinco defesas e praticamente sem profundidade para explorar, os dragões optavam por tentar lançar, sem grande sucesso, Marega e Corona nas costas da defesa algarvia. E o cenário não melhorou quando, aos 23', Pepe se sentou no relvado e pediu para ser substituído. Diogo Leite rendeu-o.

Nem cinco minutos depois, foi Otávio quem assustou Sérgio Conceição. O brasileiro chocou com Moufi - que saía em contra-ataque para o Portimonense - e ficou no relvado a pedir assistência. Acabaria por regressar ao jogo momentos depois e a tempo de ver Sérgio Oliveira tentar um golo à meia-volta. A bola passou por cima.

Sem que houvesse uma melhoria no fio de jogo, o FC Porto chegou mesmo ao golo ainda antes do intervalo. Corona abriu espaço na direita e cruzou para o "barulho". Sérgio Oliveira falhou o remate, a bola sobrou para Marega - que lhe acertou mal - e ainda sofreu um desvio em Lucas Possignolo antes de parar no fundo das redes.

Beto, no minuto seguinte, teve o empate nos pés mas perdeu o duelo com Marchesín. Os algarvios, que pediam mão de Sérgio Oliveira na jogada do golo, recolhiam ao balneário com muitos protestos.

Beto, ponta de lança do Portimonense, voltava com outra energia dos balneários. Em sete minutos viu-se, por duas vezes, a correr em direção à baliza de Marchesín enquanto disputava metros com Mbemba. Marchesín, em ambas as ocasiões, valeu ao colega do setor mais recuado.

Certo é que havia espaço nas costas da defesa do FC Porto. Aos 62', Candé saiu disparado em direção à baliza portista e, à saída de Marchesín, passou a bola a Beto, que o acompanhava.

O ponta de lança não foi capaz de desviar a bola para a baliza mas conseguiu fazê-la sobrevoar o guarda-redes. Candé não desistiu e fez o cabeceamento final em direção ao fundo das redes.

Durou pouco o empate. Sérgio Oliveira - que já tinha mostrado em Turim que não lhe podem oferecer livres diretos - rematou ao poste mas a bola acabou por ir para o fundo das redes. A Liga acabaria por atribuir o golo ao guarda-redes Samuel.

O lance merecia ser a estrela dos minutos seguintes mas, o que se passou de seguida, entra na história desta época do futebol português.

Sérgio Conceição e Paulo Sérgio entraram em confronto e foram expulsos. Vistos os cartões vermelhos, tentaram mesmo chegar ao contacto físico, foram separados por membros das equipas técnicas e até mesmo pelos jogadores, que entretanto tinham - quase todos - abandonado o relvado em direção ao túnel.

Daí até ao final foi um duelo para ver quem perdia menos a cabeça. Marchesín, Beto e Maurício viram cartões amarelos no seguimento da confusão e, já depois dos 90', Pedro Sá - que já estava no banco - ainda foi expulso.

Onze do Portimonense: Samuel, Maurício, Lucas Possignolo, Willyan, Fahd Moufi, Anzai, Pedro Sá, Dener, Fali Candé, Aylton Boa Morte, Beto

Onze do FC Porto: Marchesín, Manafá, Mbemba, Pepe, Zaidu, Uribe, Sérgio Oliveira, Corona, Otávio, Marega e Taremi

O jogo foi arbitrado por Rui Costa, auxiliado por João Bessa Silva e Nuno Manso. O VAR foi André Narciso.

Suplentes do Portimonense: Ricardo, Fabrício, Anderson, Luquinha, Bruno Moreira, Lucas Tagliapietra, Salmani, Poha e Lee

Suplentes do FC Porto: Diogo Costa, Diogo Leite, Luís Diaz, Grujic, Toni Martínez, Evanílson, Nanu, Fábio Vieira e Francisco Conceição

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de