Presidente do Brescia diz que "época acabou" e que importante é "sobreviver"

A Itália é o país europeu mais afetado pelo novo coronavírus.

O presidente do Brescia, Massimo Cellino, defendeu este domingo que a "época [2019/20] de futebol acabou" em Itália, o país mais afetado pela pandemia de covid-19, realçando que o mais importante neste momento é "sobreviver".

"Não podemos pensar quando vamos recomeçar, mas sim em sobreviver. E quando falamos de futebol, tudo deve ser adiado para a próxima temporada. Vamos ser realistas, porque este vírus é a peste", disse Cellino, de 63 anos, em entrevista ao jornal desportivo transalpino Corriere dello Sport.

O líder do clube da região da Lombardia, uma das zonas do território italiano mais afetadas pela pandemia do novo coronavírus, alertou que "muitas pessoas não têm noção do que está a acontecer".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 308 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 13.400 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro de 2019, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu tornou-se o epicentro da pandemia, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais (4.825), o que levou vários países a adotarem medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, que se encontra em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, a Direção-Geral da Saúde elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.600, mais 320 do que no dia anterior. O número de mortos no país subiu para 14.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de