Presidente do Paços explica renovação de Peixoto e garante continuidade de jogadores

O treinador César Peixoto renovou contrato até 2024. Paulo Meneses explica na TSF a opção por esta equipa técnica, os sinais dados pela equipa e a vontade de contar com os jogadores em final de contrato na próxima temporada. Entre eles está Nico Gaitán.

O presidente do Paços de Ferreira aplaude o final de temporada da equipa orientada por César Peixoto. Paulo Meneses explica na TSF que o trabalho do treinador e equipa técnica nas últimas semanas justifica a renovação de contrato agora anunciada.

"Uma das questões que abordei com o mister nas conversas para a renovação foi esta: o grande mérito do treinador é quando conseguimos perceber que o que é trabalho no treino acontece no jogo", explica Paulo Meneses. Uma equipa com "muita posse de bola, mas também muitas coisas a melhorar certamente, mas é algo que acontece no treino", indica o dirigente, aspectos que se refletem nos jogos ao fim de semana.

"Quando se joga bem está-se mais perto de vencer", acredita Paulo Meneses. Mas o que indica este contrato até 2024? "Significa que temos uma confiança ilimitada", mas acrescenta, "no futebol o que permite uma avaliação são sempre os resultados", sustenta.

A estabilidade da equipa técnica é apenas uma primeira decisão rumo a uma nova temporada de estabilidade. "Temos a confiança que o trabalho desenvolvido a partir da 14ª jornada terá continuidade na próxima temporada (...) Acreditamos que a próxima época terá um final feliz", explica o dirigente.

Sobre uma possível vitória diante do Benfica na última ronda da liga portuguesa - esta sexta-feira em Paços de Ferreira -, Paulo Meneses considera que o triunfo pode ser importante para a equipa. "Acreditamos que é possível. Não é algo que faça falta ao Paços de Ferreira mas, é algo que faz falta a esta equipa técnica".

Renovações a caminho e a situação de Stephen Eustáquio

O Paços de Ferreira aguarda uma decisão do Futebol Clube do Porto sobre a opção de compra prevista no contrato de empréstimo do médio Stephen Eustáquio. "Em particular sobre o Stephen Eustáquio nós temos um contrato que tem timings estabelecidos para o que o FC Porto se possa pronunciar. Posso dizer que, até ao momento, não o fizeram oficialmente", explica o dirigente. O acordo prevê o pagamento de 3,5 milhões de euros para concretizar a transferência a título definitivo.

Nicolás Gaitán é um dos jogadores com contrato até ao final desta temporada. "Existem já acordos com vários jogadores que transitam desta temporada para a próxima, falta apenas a formalização, sendo que não tenho autorização para o falar publicamente sem consentimento dos atletas. Mas posso garantir que já temos vários contratos para a continuidade. Faremos com calma nas próximas semanas, com a garantia que vamos manter aquilo que são jogadores de referência", garante o presidente do Paços de Ferreira.

O clube não fecha a porta a saídas. "Há abordagens que podem permitir ao Paços de Ferreira fazer um campeonato ainda mais tranquilo financeiramente. A responsabilidade que nos tem de acompanhar no dia-a-dia não nos permite entrar em loucuras ou fazer um planejamento sem essas vendas ou possíveis vendas. Não tenho dúvida que podem facilitar o planeamento financeiro da próxima temporada".

À procura da estabilidade, Paulo Meneses quer ver mais gente no estádio. "O clube em si viveu algum tempo de costas voltadas para a sociedade civil, seja tecido empresarial, seja autarquia, seja o que for. O caminho dos últimos anos tem nos aproximado das pessoas. "É importante envolver as pessoas. O estádio deve encher-se a cada jogo, devemos fazer tudo por isso. Esse é o capital de que mais precisamos, é o capital que nos move: trazer cada vez mais associados ao estádio do Futebol Clube Paços de Ferreira", conclui.

O Paços de Ferreira chega à última ronda do campeonato no 10º lugar com 38 pontos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de