Quando o mundo se despede de Deus. As imagens do último adeus a Maradona

A lenda argentina do futebol mundial morreu esta quarta-feira, aos 60 anos. Foram declarados três dias de luto nacional no seu país-berço, mas todo o mundo chora a morte de "D10s".

Milhares de pessoas juntaram-se à porta do palácio presidencial da Argentina para se despedirem de Diego Maradona, no velório público que decorre esta quinta-feira, das 6h00 às 16h00 (entre as 9h00 e as 19h00, em Lisboa).

Formou-se uma longa fila na Plaza de Mayo horas antes do início da cerimónia fúnebre, começaram a entrar na Casa Rosada, sede da presidência da República da Argentina, para prestar homenagem em frente ao caixão de Maradona, coberto pela bandeira da Argentina e pela mítica camisola número '10' do craque.

A ex-mulher de Maradona, Claudia Villafañe, e as duas filhas, Dalma e Gianinna, estão também na sede da presidência, onde chegaram acompanhadas pelo presidente da Associação de Futebol da Argentina, Claudio Tapia, e por vários futebolistas e ex-futebolistas, incluindo companheiros de equipa de Maradona no Campeonato do Mundo de 1986.

Maradona, considerado um dos melhores futebolistas da história, morreu esta quarta-feira, na sua residência, na Argentina, aos 60 anos, na sequência de uma paragem cardíaca.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de