Palmeiras de Abel Ferreira vence Santos e conquista Taça Libertadores

Breno marcou de cabeça o único golo da final realizada no Maracanã, no Rio de Janeiro. Abel sucede a Jorge Jesus como detentor do troféu.

O Palmeiras de Abel Ferreira conquistou esta noite a Taça Libertadores ao bater por 1-0 o Santos no Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro. O único golo do jogo surgiu nos descontos da segunda parte por intermédio de Breno.

Sem o calor dos adeptos nas bancadas devido à pandemia, milhões de brasileiros colaram-se aos ecrãs para acompanhar uma final da Taça Libertadores totalmente paulista. De um lado o Palmeiras, do outro o Santos num dos palcos mais emblemáticos do futebol mundial: Maracanã, no Rio de Janeiro.

Pela segunda vez consecutiva, o encontro decisivo da principal competição de clubes da América do Sul voltava a ter um treinador português. Depois da glória de Jorge Jesus, ao serviço do Flamengo, Abel Ferreira comandava a equipa do Palmeiras, que não disputava uma final desde 1999.

A última consagração do emblema paulista foi há 21 anos pela mão de um nome bem conhecido do futebol português. Luiz Felipe Scolari foi o último técnico a festejar a Libertadores pelo Palmeiras.

Com os termómetros a marcarem 35 graus e apenas cinco mil adeptos nas bancadas, o encontro começou com o Palmeiras a dar a iniciativa do jogo ao Santos, que tentou chegar à área adversária, mas sem qualquer perigo.

Em contraste, a equipa de Abel Ferreira aproveitava as debilidades defensivas do Santos. O avançado Rony mostrava-se uma peça muito perigosa para o lateral Para.

Aos 21 minutos, foi a vez do Santos assustar o Palmeiras. Soteldo fugiu à marcação e foi à linha cruzar, mas o lance foi resolvido pela defensiva da formação orientada pelo técnico português.

A 10 minutos do intervalo, o Palmeiras criou a primeira oportunidade de golo na área do Santos. Luiz Adriano com um toque subtil isolou Rafael Veiga que rematou cruzado, com a bola a passar muito perto do poste esquerdo do guardião John.

Na segunda parte, ambas as equipas mantiveram as posturas, sem arriscar. Mas o Santos, aos 58 minutos, teve a sua primeira oportunidade de golo e através de uma bola parada.

Marinho levantou a bola para o segundo poste onde apareceu Lucas Veríssimo a cabecear para fora. O novo reforço do Benfica esteve muito próximo do primeiro golo do jogo.

Nas bancadas, os adeptos que puderam marcar presença não estavam a cumprir com as regras de segurança sanitária. Várias pessoas não usavam a máscara, o que levou a organização a fazer apelos através do sistema de som.

Depois de uma segunda parte marcada por muitas faltas, e confusão já nos descontos, o Verdão conseguiu marcar aos 98 minutos.

Cruzamento da direita e Breno cabeceou para o fundo da baliza de John Vitor.

Onze do Palmeiras: Weverton; Rocha, Luan, Gómez e Viña; Danilo e Zé Rafael; Menino, Veiga e Rony; Luiz Adriano

Onze do Santos: John; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Sandry e Diego Pituca; Marinho, Kaio Jorge e Soteldo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de