Racismo no futebol. Número de casos dispara desde a reabertura dos estádios

Desde agosto até dezembro de 2021, já foram expulsos 50 adeptos de recintos desportivos.

O registo de casos de racismo em estádios de futebol portugueses está a aumentar para níveis pré-pandemia causada pela Covid-19, avança o Jornal de Notícias, através do Ponto Nacional de Informações sobre o Desporto. Desde agosto de 2021, mês que marcou o arranque da temporada 2021/2022, até dezembro, a PSP, com o Ponto Nacional de Informações sobre o Desporto (PNID), já registou 64 ocorrências de incitamento à violência, racismo, xenofobia, intolerância ou ódio, do qual resultaram 77 adeptos detidos, 312 identificados e 50 expulsos.

Esta temporada, contabilizam-se quase cinco vezes mais incidentes em relação à totalidade da época passada. Quanto aos adeptos expulsos dos recintos desportivos, já foram registados 50 casos durante a época que agora decorre, ao contrário do ocorrido em 2020/2021, durante a qual não foi registado nenhum.

Segundo o JN, o nível de ocorrências registadas até ao momento faz crer que as estatísticas de violência poderão estar acima dos registados durante o período pré-pandémico. De agosto a 31 de dezembro, os 64 crimes, contraordenações ou participações disciplinares, ficam perto dos números de 2019/2020, em que se registaram 73 casos e de 2018/19, última época completa pré-pandemia, que contou com 89 ocorrências.

"Na primeira metade desta época, verificou-se um total de 1569 incidentes em recintos desportivos. Na época anterior foram 2335 e em 2019/2020 contabilizamos 1719 incidentes. Em 2018/2019 foram 3891. O aumento explica-se pela reabertura dos estádios, mas também por uma maior proatividade da PSP em fiscalizar e travar este tipo de situações", explicou Roberto Domingues da PNID, em declarações ao Jornal de Notícias.

Da mesma forma, a Autoridade para a Prevenção e Violência no Desporto (APCVD) concorda com o PNID e diz ao JN que "os incidentes registados até 31 de janeiro não são comparáveis com as duas épocas desportivas anteriores, as quais foram atípicas, como é sabido, pelas fortes limitações impostas pelo contexto de pandemia, designadamente com a realização de jogos sem público e, em determinados momentos, com a interrupção das competições".

O JN recorda episódios de violência que já ocorreram durante esta temporada, como a grande tensão nas imediações do Estádio da Luz no jogo entre o Benfica e o Dínamo de Kiev, para a Liga dos Campeões, ou os confrontos no centro de Braga entre adeptos do clube da cidade e os sérvios do Estrela Vermelha.

Segundo a lei e o artigo 39.º da Lei 39/2009, recuperada pelo JN, a prática de atos ou o incitamento à violência, ao racismo, à xenofobia ou a intolerância em espetáculos desportivos pode valer uma multa entre os mil e os dez mil euros. Além da multa, também pode ficar sem a possibilidade de entrar nos recintos por um período até dois anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de