Paços de Ferreira derrota FC Porto em jogo com cinco golos, penáltis e golo anulado

Dragões estão a cinco pontos do primeiro lugar do campeonato, mas podem acabar a jornada a oito. Veja os golos.

O Paços de Ferreira venceu, esta sexta-feira, o campeão nacional FC Porto por 3-2, no jogo inaugural da sexta jornada do campeonato. Dor Jan, Eustáquio e Bruno Costa, de penálti, marcaram os golos da equipa de Pepa, que ainda viu um golo de Luther ser-lhe anulado. Sérgio Oliveira, também de penálti, e Otávio assinaram a resposta dos dragões.

Pepa e Sérgio Conceição foram expulsos: o primeiro ainda durante a primeira parte, o segundo já depois do fim do jogo.

A equipa portista mantém os dez pontos com que entrou para esta partida, mas tem agora mais um jogo do que o líder Benfica, que tem 15 pontos e do que o segundo classificado Sporting, com 13. Já o Paços de Ferreira faz oito pontos e cola-se ao Moreirense no sexto lugar.

Com Pepe fora da ficha de jogo, Sérgio Conceição só não promoveu alterações na baliza, onde se manteve Marchesín. Para a defesa entrou Diogo Leite, Grujic surgiu como médio mais defensivo e, na frente, Evanílson era o ponta de lança, com Marega a jogar descaído para a direita.

As mudanças começaram por correr mal. Luther surge na esquerda e remata junto à relva, obrigando Marchesín a uma defesa incompleta. O israelita Dor Jan surgiu na grande área, rematou, repetiu, e a bola entrou mesmo.

A melhor oportunidade de golo para o FC Porto surgiu aos 22', quando Sérgio Oliveira bateu um livre direto em jeito que foi esbarrar na trave da baliza de Jordi.

Dez minutos depois, Luther volta a fazer soar os alarmes na baliza portista. Surge colado à linha, ganha a frente a Mbemba e avança para a baliza. Quando tentou rematar, Mbemba conseguiu para-lo num derradeiro esforço que impediu o sul-africano de rematar. Pediu-se penálti. O aviso estava dado, o golo veio a seguir.

Hélder surge do lado direito e cruza atrasado a partir da linha final. O sul-africano surge isolado ao segundo poste e atira a contar para a baliza de Marchesín, mas o VAR intervém. Antes do remate, Dor Jan tinha ido ao relvado para tocar na bola, desvia-a e acaba por embater em Mbemba. Nuno Almeida anulou o lance e ainda expulsou Pepa, treinador pacense, por protestos.

Dois minutos depois, cópia a papel químico. Hélder volta a surgir pelo lado direito e volta a cruzar atrasado, desta vez para a entrada da grande área, onde surge Eustáquio a finalizar. Desta vez contou.

Ainda antes do intervalo, o FC Porto conquista um penálti por corte com o braço de Eustáquio. Sérgio Oliveira assumiu e marcou o 2-1.

À saída para os balneários, muitos protestos dos jogadores do Paços de Ferreira, que rodearam Nuno Almeida. Jordi, guarda-redes pacense, era quem se mostrava mais agitado. No regresso dos balneários, Sérgio Conceição lançou Nakajima e Luis Díaz para os lugares de Grujic e Uribe.

Sérgio Oliveira ficava a segurar o meio-campo, com Nakajima a jogar à sua frente e Otávio a completar o trio. Mas foi o Paços quem voltou a entrar melhor no jogo.

Aos 57', depois de um canto, a bola fica a pingar na grande área portista, com Marega a deixar que a mesma lhe toque na mão. Penálti para o Paços assumido e convertido por Bruno Costa. O ex-FC Porto não festejou.

Cinco minutos depois, novo calafrio para Marchesín. Eustáquio apanha a bola a saltitar fora da grande área e remata de pé esquerdo, fazendo a bola esbarrar na trave de baliza. Conceição, farto do que via, chamou Taremi ao banco e lançou-o para o lugar de Marega. Mais uns minutos e foi a vez de Evanílson sair para dar o lugar a Felipe Anderson.

Foi aos 77' que o FC Porto voltou a dar sinal de vida. Depois de uma sucessão de bolas bombeadas para a grande área pacense, a bola sobre para o corredor central onde surge Otávio a rematar de primeira e com muita força para o 3-2.

Os pacenses conseguiram manter o FC Porto em sentido até ao final da partida, com Marchesín a ter de intervir para evitar o quarto golo pacense a cabeceamento de Uílton, que tinha entrado no jogo para o lugar de Luther.

Onze do Paços de Ferreira: Jordi, Fernando, Marcelo, Marco Baixinho, Oleg, Luiz Carlos, Eustáquio, Bruno Costa, Hélder, Luther e Dor Jan

Onze do FC Porto: Marchesín, Corona, Mbemba, Diogo Leite, Manafá, Uribe, Sérgio Oliveira, Grujic, Otávio, Marega e Evanílson

O jogo foi arbitrado por Nuno Almeida, assistido por Rui Teixeira e Carlos Campos. No VAR está André Narciso.

Suplentes do Paços de Ferreira: Michael, Martín, Uilton, Adriano Castanheira, Lucas Silva, Diaby, Maracás, João Pedro e João Amaral

Suplentes do FC Porto: Diogo Costa, Luis Díaz, Taremi, Nakajima, Romário Baró, Felipe Anderson, Nanu, Malang Sarr e Fábio Vieira

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de