Ricardo Horta, "um ganhador nato" que "privilegia o aspecto desportivo" e espera pela seleção
Futebol

Ricardo Horta, "um ganhador nato" que "privilegia o aspecto desportivo" e espera pela seleção

Jogador do mês de abril, tem sido associado ao Sport Lisboa e Benfica para a próxima temporada. O antigo diretor-executivo do Sporting de Braga garante que o jogador já recusou propostas mais vantajosas para ficar em Braga. Só um bom projeto desportivo o pode demover.

Os três golos em jornadas consecutivas. O interesse aguçado do Benfica. O prémio de melhor avançado do mês de abril na Liga Portuguesa - à frente de nomes como Darwin Nuñez e Mehdi Taremi. Ricardo Horta é protagonista em Braga, de braçadeira no braço esquerdo, a uma semana da próxima convocatória do selecionador nacional Fernando Santos. O antigo diretor-geral do Sporting de Braga acredita que o médio ofensivo merece uma oportunidade. Para Rui Casaca, Ricardo Horta está num momento de plena maturidade.

"Já faltam palavras para elogiar o Ricardo [Horta]. Tem feito uma excelente temporada, mas é importante notar que as suas prestações têm sido uma constante ao longo do tempo. Este ano tem sido mais valorizado devido aos golos que tem marcado em momentos decisivos. Nos últimos três jogos marcou golos que decidiram jogos", lembra Rui Casaca à TSF. Golos a Futebol Clube do Porto, Arouca e Belenenses SAD, três vitórias por 1-0 da equipa de Carlos Carvalhal com um protagonista repetido.

Na temporada, Ricardo Horta conta 22 golos - melhor registo na carreira só em 2019/2020 - e dez assistências. "É um jogador completamente maturado, com uma qualidade acima da média", classifica Rui Casaca, diretor que deixou o Braga em maio de 2021, após 13 anos no clube. "Horta é um ganhador nato, um jogador completamente fiável, que é nos treinos aquilo que é nos jogos, um profissional a 100%, mas também um agregador de grupo, jogador de equipa, por esta altura capitão do Sporting Clube de Braga".

O interesse do Benfica e o preço "baixo" por uma certeza

O médio ofensivo tem sido associado ao Benfica, embora o presidente do SC Braga já tenha garantido que o passe de Ricardo Horta não é negociável -teve novo contrato assinado em outubro, com ligação até 2026 -, remetendo possíveis interessados para a cláusula de rescisão de 20 milhões de euros.

Rui Casaca considera que o investimento necessário para contratar o jogador está abaixo do preço praticado noutras latitudes por talento inferior. "Se quisermos contratar um jogador estrangeiro, de outro campeonato, com a qualidade do Ricardo, temos de desembolsar muito dinheiro. Se comparamos com o preço a pagar por um jogador deste nível lá fora estaríamos a falar de um valor superior", explica o antigo diretor-geral bracarense.

"Para além do mais, o Ricardo é alguém que privilegia o aspeto desportivo. Já recusou propostas muito mais vantajosas do que algumas que estão a aparecer agora, ou do que o valor que ganha atualmente no Sporting de Braga. Quer ganhar, mas, por outro lado, sente-se muito bem no clube onde está porque é muito acarinhado. Só um projeto muito bom o fará sair", garante Rui Casaca.

Para além dos números expressos numa das melhores temporadas da carreira de Ricardo Horta, Rui Casaca nota no jogador uma evolução no percurso com o treinador Carlos Carvalhal. "É um jogador extremamente inteligente, que se sabe posicionar em qualquer sistema de qualquer treinador. Nesta altura, no sistema de Carvalhal, tem mais liberdade porque não está tão preso às alas, ao contrário do que acontecia antes com outros treinadores".

Os espaços centrais beneficiam o jogador que surgiu em Braga, vindo do Málaga, em 2016. "É hoje um jogador com maior liberdade, em 3-5-2 e 4-4-2, que se movimenta em várias posições da frente, o que o torna imprevisível. Com a sua inteligência sabe aparecer nos momentos certos, para decidir, e tem estado de pé quente, o que é importante não só para o clube, mas também para ele", assinala Rui Casaca.

Uma oportunidade com Fernando Santos

Fernando Santos anuncia a convocatória para a Liga das Nações a 20 de maio. Para grande parte dos jogadores que estão na lista de observação da federação, mas que têm escapado às últimas chamadas, esta pode ser a derradeira oportunidade de agarrar um lugar no voo para o Mundial de 2022, no final do ano. Ricardo Horta está nessa lista alargada de atletas.

"Portugal tem jogadores de grande qualidade a jogar naquela posição. É um jogador que merece uma oportunidade, que o selecionador conhece perfeitamente. Com algum bom senso é um jogador que pode encaixar nas próximas convocatórias da seleção, até porque, se olharmos aos momentos dos jogadores - e as seleções vivem muito dos momentos de forma dos jogadores -, nesse aspeto o Ricardo, nesta altura, está num momento muito bom e que pode ser aproveitado na seleção nacional", garante.

A Liga Portugal anunciou, esta quarta-feira, que Ricardo Horta, do SC Braga, foi eleito como o melhor avançado a atuar no principal escalão do futebol português. Em abril, o jogador de 27 anos arrecadou um total de 29,86% dos votos dos treinadores principais da competição e superou, assim, a concorrência de Darwin (SL Benfica), 27,78% dos votos, e ainda de Mehdi Taremi (FC Porto), que completou o pódio com 25%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de