Rogério Alves pede Assembleia Geral do Sporting "sem injúrias e difamações"

O presidente da Mesa da Assembleia-Geral do Sporting pede que os sócios leoninos participem na reunião magna desta quinta-feira, "sem injúrias e difamações".

A reunião magna, que vai decorrer no Pavilhão João Rocha, tem como ponto único a votação do Relatório e Contas do exercício 2018/19, e Rogério Alves pediu "que a discordância e a divergência fossem manifestadas nos termos que os estatutos preveem: sem injúrias, sem difamação, porque é infração disciplinar", sublinhou o presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, em declarações ao canal do clube.

Rogério Alves também referiu que em causa está o futuro financeiro do Sporting, e nessas declarações à Sporting TV, disse "que não é preciso estar de acordo com a direção, não é preciso estar de acordo com o que a direção fez, não é preciso estar de acordo com as opções tomadas. É preciso apreciar se as contas estão corretas e se o relatório é fiel ao que se fez".

Sporting mais "folgado" com reestruturação financeira

O Sporting que divulgou na quarta-feira à noite os moldes da reestruturação financeira realizada pelo clube de Alvalade, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a direção de Frederico Varandas que foram formalizadas as alterações aos contratos de financiamento entre o Grupo Sporting e os bancos Millennium BCP e Novo Banco".

A nota finaliza com os leões a darem conta de que, no âmbito do acordo, "o Grupo Sporting procedeu à regularização de todas as obrigações pecuniárias vencidas, encontrando-se assim em cumprimento perante os bancos". Um tema que será assunto na reunião magna, e que pode ser um trunfo do presidente do Sporting, Frederico Varandas.

Pedido: O que acontece deve ficar em casa

O presidente da Mesa também aproveitou para deixar um alerta sobre a "era da mediatização, algumas pessoas utilizam telemóveis para filmar partes das AG que aparecem na Comunicação Social, mostrando aquilo que corre pior. De uma Assembleia de três, quatro ou cinco horas aparecem 30 segundos que tingem tudo o que acontece. Até agora, todas as pessoas têm usado da palavra, temos a ditadura do tempo e do razoável. Não podem ser momentos de 15 segundos a dar uma imagem que não foi a característica da reunião magna."

Mesmo assim o modelo escolhido para esta noite de quinta-feira de Assembleia Geral do Sporting, está a gerar controvérsia junto de alguns adeptos leoninos. Rogério Alves explica que "não há qualquer incumprimento nem da lei nem dos estatutos". O presidente da Mesa acrescenta que o modelo já foi utilizado em vários momentos, e "não se pode obrigar as pessoas a estarem até ao final para participar na votação. Aliás, seria um motivo de desmobilização", avançou o líder da AG.

Também o código de barras nos boletins de voto, mereceram críticas de vários associados, que consideram uma forma de identificar quem vota em quê. Mas o presidente da Mesa da Assembleia Geral diz que "os serviços asseguram que não existe qualquer hipótese de identificação do votante".

Momentos e horários da Assembleia Geral

O Sporting também já informou os sócios a propósito da Assembleia Geral, marcada para esta quinta-feira às 20:00 no Pavilhão João Rocha. A votação começa assim que iniciarem os trabalhos, algo que está previsto para as 20h30.

19h00: abertura das portas do Pavilhão João Rocha;

20h00: hora marcada para o início da Assembleia Geral (AG);

20h30: hora prevista para o efetivo início da AG, tendo em conta que pelas 20h00 não estarão presentes mais de metade dos Sócios com direito a voto;

A partir das 20h30 iniciar-se-á, desde logo, a votação, para quem pretenda fazê-lo;

22h00: Hora designada para o fim da credenciação na entrada do Pavilhão, sendo admitida essa entrada para quem, a essa hora, esteja na respetiva fila;

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de