Ronaldo acusado de conduta "imprópria e/ou violenta" após incidente com adepto do Everton

Episódio remonta a abril e foi amplamente divulgado nas redes sociais, levando mesmo o jogador a apresentar um pedido de desculpas.

O internacional português Cristiano Ronaldo foi esta sexta-feira acusado pela Football Association, o órgão que rege o futebol inglês, de conduta "imprópria e/ou violenta" na sequência do caso em que terá retirado um telemóvel da mão de um adepto que o filmava no final de um jogo.

O episódio remonta a abril e aconteceu após uma derrota do Manchester United frente ao Everton, tendo sido gravado e amplamente divulgado nas redes sociais.

"Alega-se que a conduta do avançado depois do apito final foi imprópria e/ou violenta", lê-se numa nota da federação inglesa de futebol citada pelos média britânicos. No site do Manchester United é possível ler que o jogador terá quebrado a "Regra E3" da federação.

Na mesma comunicação, o clube anuncia que "vai apoiar o jogador na resposta à acusação."

Nas redes sociais, o capitão da seleção portuguesa chegou a pedir desculpas: "Nunca é fácil lidar com as emoções em momentos difíceis como os que atravessamos. Porém, temos de ser sempre respeitadores, pacientes e dar o exemplo para todos os jovens que gostam de futebol."

Além do pedido de desculpa pela "explosão", Ronaldo convidou o jovem adepto do Everton a assistir a um jogo em Old Trafford como "sinal de desportivismo".

Em agosto, o jogador chegou a ser repreendido de forma condicional pela Polícia de Merseyside. Este é um tipo de aviso que as autoridades utilizam contra pessoas sem antecedentes criminais, por delitos menores, tendo o processo sido considerado "encerrado" com essa iniciativa.

Para evitar o julgamento, embora o crime seja inscrito no seu registo criminal, o admoestado terá de admitir que cometeu a infração da qual é acusado, o que permite agilizar o processo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de