Ronaldo admite que tem vindo a jogar com dores

O melhor marcador de seleções europeias admite que tentou "ajudar a Juventus, mesmo jogando lesionado", e acrescentou que a substitução é algo que não satisfaz qualquer jogador.

Cristiano Ronaldo colocou-se este domingo a um escasso golo dos cem pela principal seleção portuguesa de futebol, ao 164.º jogo, ao marcar o segundo golo luso no Luxemburgo (2-0), no encontro que ditou o apuramento para o Euro2020.

Apesar da contribuição do jogador, as declarações esclareceram que Ronaldo não está a 100%: "Nas últimas três semanas, eu tenho vindo a jogar limitado."

Quanto à polémica da substituição quando defendia as cores da Juventus, Cristiano Ronaldo desvaloriza o seu ato de ter ido diretamente para o balneário, em vez de ter estado no banco com os seus colegas. "Não houve polémica; vocês [comunicação social] é que criam as polémicas. Vocês sabem que obviamente eu não gosto de ser substituído, mas nestas três semanas tenho jogado limitado", disse ainda, no final do jogo deste domingo, em declarações aos jornalistas.

O melhor marcador de seleções europeias admite que tentou "ajudar a Juventus, mesmo jogando lesionado", e acrescentou que a substitução é algo que não satisfaz qualquer jogador. "Ninguém gosta de ser substituído, mas entendo as substituições porque eu não estava bem."

"Tanto no meu clube como na seleção eu tento ajudar sempre, às vezes não dando mais porque não consigo", referiu também. Quanto aos próximos jogos, Cristiano Ronaldo procurou tranquilizar os adeptos. "Eu vou estar a 100% o mais rapidamente possível", asseverou.

Neste domingo, aos 86 minutos, com Portugal a vencer graças a um tento do leão Bruno Fernandes, o seu segundo em 17 jogos e primeiro oficial, o jogador da Juventus encostou sobre a linha, roubando o golo a Diogo Jota, que seria o seu primeiro.

Ronaldo deu, porém, um último toque na bola, para a vitória 300 da história lusa, e passou a somar 99 golos por Portugal, apenas menos dez do que o recordista ao nível de seleções, o iraniano Ali Daei, que acabou a carreira com 109.

O jogador de 34 anos faturou nos seis jogos de 2019/20: marcou um golo no 4-2 na Sérvia, quatro no 5-1 na Lituânia, um no 3-0 ao Luxemburgo, um no 1-2 na Ucrânia, três no 6-0 à Lituânia e um este domingo, sendo que, desde 2016/17, soma 38 golos, em apenas 31 encontros.

Com o tento no Luxemburgo, Ronaldo reforçou também o estatuto de melhor marcador de seleções europeias e em jogos do Europeu (40), liderando em qualificação (31) e na fase final (nove), neste caso em igualdade com Michel Platini, jogador que poderá superar no próximo ano -- só precisa de um.

Face aos luxemburgueses, já marcou cinco golos, como a Andorra, Arménia, Letónia e Suécia. Mais só à Lituânia, num total de sete, todos na qualificação para o Euro2020.

Quanto ao total de golos a seleções que, como o Luxemburgo, nunca estiveram na fase final de um Mundial, Cristiano Ronaldo passou a somar 42, em apenas 48 jogos.

Já quanto à carreira, e desde que se tornou profissional em 2002/03, Ronaldo soma 713 golos, em 1.002 jogos: 451 tentos pelo Real Madrid, 118 pelo Manchester United, 99 pela seleção 'AA', 34 pela Juventus, cinco pelo Sporting, três pelos sub-21, dois pela seleção olímpica e um pelos sub-20.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados