Rúben Semedo libertado com fiança de 10 mil euros

Jogador português foi ouvido durante duas horas e meia.

O futebolista português Rúben Semedo foi libertado pelas autoridades gregas depois do pagamento de uma caução de 10 mil euros, avança a imprensa do país e confirmaram as autoridades helénicas.

O defesa do Olympiacos estava detido desde segunda-feira por suspeita de abuso sexual de uma menor de 17 anos e foi ouvido por um juiz durante duas horas e meia, negando as acusações que recaem sobre si.

"Acredito que a inocência do meu cliente foi provada. Existem contradições entre os depoimentos e isso foi levado em consideração para a decisão dos juízes. Não houve indícios de violação", disse a advogada do futebolista luso, Marizana Kikiri, aos jornalistas locais, à saída do tribunal.

De acordo com a imprensa grega, os juízes consideraram que os requisitos legais para Rúben Semedo ficar em prisão preventiva não foram cumpridos, após uma audiência em que o defesa central de 27 anos afirmou que as relações sexuais ocorreram com o consentimento de todos e que a jovem em causa assegurou que tinha 19 anos e não 17, a sua verdadeira idade.

Antes de entrar na sala onde foi ouvido, e questionado pelos jornalistas sobre se era inocente, o português tinha respondido: "Não se preocupem, meus amigos, vocês verão".

Já depois de ter sido ouvido, e questionado sobre se já estava em liberdade, o jogador mostrou os pulsos sem algemas e respondeu apenas: "Vejam."

Um homem de nacionalidade nigeriana, de 40 anos, também alegadamente envolvido no caso, será ouvido na sexta-feira.

Semedo foi detido na sua residência em Glyfada, nos arredores de Atenas, depois de a jovem ter apresentado queixa junto das autoridades por alegada violação.

O defesa volta a ter problemas com a justiça, depois de em 2018, quando estava ligado ao Villarreal, ter sido condenado a uma pena de cinco anos em Espanha, suspensa na sua execução em oito anos, por sequestro, agressão e ameaça com arma, ficando proibido de entrar no país.

Por causa desse caso, o central português esteve preso durante 142 dias.

Mesmo assim, Semedo voltou a atuar ao mais alto nível, primeiro no Rio Ave e depois do Olympiacos, acabando por merecer a chamada à seleção nacional em 2020, somando três internacionalizações.

Semedo está a iniciar a sua terceira temporada no Olympiacos e leva quatro jogos.

Na sua carreira, o central vestiu também a camisola do Vitória Setúbal e representou o Reus e o Huesca, de Espanha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de