Rui Gomes da Silva sobre Vieira: "Diz sempre que se vai embora, mas nunca vai"

O antigo vice-presidente do Benfica desafia Luís Filipe Vieira para o debate sobre o projeto do clube. Rui Gomes da Silva recorda episódios passados para criticar a postura assumida por Vieira depois do jogo no Funchal.

Candidato às próximas eleições do Benfica, Rui Gomes da Silva considera que Luís Filipe Vieira mentiu aos adeptos quando anunciou, depois do jogo frente ao Marítimo, que estava a ponderar a continuidade à frente das águias. No Fórum TSF, o antigo vice-presidente dos encarnados desafia Vieira a discutir o projeto do clube em campanha para a presidência do Benfica.

"É tudo mentira. Aquela declaração do presidente do Benfica é uma completa falácia nos termos e nas conclusões. Se ele é o responsável por aquilo tudo, demitir-se-ia? Quanto muito convocaria novas eleições", afirma Rui Gomes da Silva sobre o insucesso da temporada desportiva.

"Em 2001, numa véspera de um dérbi, ele dizia que só estava ali por respeito aos benfiquistas, senão ia-se embora", recorda o antigo dirigente encarnado. "Faz chantagem sobre os benfiquistas dizendo que se vai embora, mas nunca vai", acrescenta.

"Convoque eleições agora ou em outubro, eu irei a eleições", volta a frisar Rui Gomes da Silva. "Levarei comigo uma equipa de pessoas sérias (...), pessoas que não vão anunciar em cada momento que estão no Benfica por esforço (...). Que venha debater o projeto", desafia Rui Gomes da Silva.

O antigo dirigente critica a postura assumida após o encontro com o Marítimo pelo presidente do Benfica. "Não se pode refugiar em declarações equívocas, como ontem, em que o presidente diz uma coisa e o treinador diz outra. (...) Não se pode refugiar em situações como aquela em que nas véspera de um jogo tão importante com o Santa Clara lhe cante os parabéns, dizendo que a equipa é a equipa que ele gostava de ter e que o treinador era para o resto da vida, quando, passado uma semana, foi o que foi."

Sobre o futuro imediato da equipa principal, Rui Gomes da Silva recorda que foi o presidente encarnado que criou instabilidade, ao assumir em entrevista ao canal do clube que Jorge Jesus é, e será sempre, uma opção para o comando técnico da equipa, mesmo tendo ainda a equipa em posição onde poderia pensar na conquista do título. "Não pode dizer no dia 1 de junho (...), como disse, quando perguntando sobre Jorge Jesus (...), que nunca se sabe o que pode acontecer e que Jorge Jesus, talvez um dia destes, pode voltar a treinar o Benfica", condena Rui Gomes da Silva.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de