Rui Gomes da Silva: "FC Porto não quer jogar mais". Benfica "está muito passivo"

O antigo vice-presidente das águias comenta a postura do Benfica sobre o retomar das competições. Rui Gomes da Silva garante que o Futebol Clube do Porto não quer jogar o resto do campeonato.

O antigo vice-presidente do Benfica, Rui Gomes da Silva, considera que o Futebol Clube do Porto não quer que o campeonato em Portugal seja retomado, e critica a postura do Benfica sobre as decisões da Liga e da Federação Portuguesa de Futebol, que apelida de "muito passiva".

Em entrevista à TSF, Rui Gomes da Silva fala de uma estratégia do Futebol Clube do Porto para que o campeonato não seja retomado."O Porto não quer acabar o campeonato. O Porto quer ficar como está, quer ser declarado campeão. O Porto quer ir à Liga dos Campeões diretamente", explica. "Acho que o Benfica deveria ter denunciado".

Rui Gomes da Silva considera ainda que as críticas dos jogadores do Futebol Clube do Porto ao protocolo definido pela DGS para o retomar das provas tem um objetivo. "O que é que o Porto fez? Pôs três jogadores a contestarem - Danilo, Soares e Zé Luís -, como se eles tivessem alguma ideia sobre o que DGS decidiu. Hoje, a comunicação social diz que o Porto se solidarizou com os jogadores, e noutros órgãos de comunicação, dizem que o FC Porto não teve nada a ver com isso, que foram iniciativas independentes".

"Temos a teia montada", reitera Rui Gomes da Silva sobre a postura dos dragões. "No meio de tudo isto, quem tem algo a perder é o Benfica", aponta o antigo dirigente das águias.

O Futebol Clube do Porto e a vitória no campeonato

O interesse do Benfica, em termos objetivos, por culpa de quem manda, é jogar o que resta do campeonato", considera Rui Gomes da Silva. "O FC Porto não quer terminar o campeonato", sugere, garantindo ainda que "todos os pequenos sinais estão no sentido de não jogar aquilo que falta".

Para Rui Gomes da Silva, o Futebol Clube do Porto está obrigado a vencer a liga. "O Porto tem de ter os 40 milhões de euros", aponta Rui Gomes da Silva sobre o cumprimento do fair-play financeiro da UEFA e o acesso à Liga dos Campeões do próximo ano. Caso contrário, diz,"ainda acontece outro Krasnodar, como o ano passado, que os envergonhe e os mande embora, pela porta fora, para a Liga Europa".

Rui Gomes da Silva e o Benfica "passivo"

Rui Gomes da Silva considera que o Benfica tem sido "muito passivo", numa referência às decisões da FPF sobre os escalões de formação, a 2ª Liga e o retomar do campeonato. "Estamos sempre a discutir que o futebol português tem equipas a mais em todos os escalões. E a federação faz o contrário, cria uma nova divisão e aumenta o número de clubes. A minha previsão é que ainda vamos acabar com um campeonato alargado a 20 equipas", diz sobre as decisões recentes da FPF.

Ainda sobre a reunião que juntou à mesma mesa os presidente de FC Porto, Benfica e Sporting, e ainda o primeiro-ministro António Costa e representantes da FPF e Liga Portugal, "Ao ter estado naquela comitiva , o Benfica só legitimou a decisão que saiu de lá. Só prejudicou os interesses do Benfica", diz Rui Gomes da Silva.

A Liga e as regras para definição da classificação final

O antigo dirigente das águias pede uma tomada de posição da Liga sobre uma classificação final caso as provas não terminem. "A Liga deveria dizer o que é que conta. Vamos imaginar que há mais uma crise e jogamos apenas mais uma jornada", aponta.

"A Liga deveria dizer o que é que conta: se conta mais um jogo [depois de retomada a competição], se é essa a classificação, se, e como já vi escrito por pessoas ligadas ao FC Porto, o que conta, é a classificação à 24ª jornada [até à suspensão]. São questões que têm de ser decididas já", sugere o antigo responsável das águias.

Apoio mesmo fora das bancadas

Se a bola voltar a rolar nos estádios no final do mês, Rui Gomes da Silva defende que os adeptos do Benfica devem utilizar as redes sociais para mostrar o apoio à equipa quando as provas forem retomadas.

"Se estivermos nesta situação muito estranha de fazer jogos à porta fechada, por uma questão de saúde pública, então que nos jornais e nas redes sociais se mostre o apoio aos atletas". Rui Gomes da Silva apela a que os adeptos apareçam à janela vestidos com "uma camisola ou um cachecol" encarnados.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de