Eixo ibérico Ruiz-Vitinha dá vitória ao Braga sobre o Mónaco. Veja os golos

Bracarenses levam vantagem de dois golos para a segunda mão da eliminatória.

O SC Braga venceu esta quinta-feira o AS Monaco por 2-0 na primeira mão dos oitavos de final da Liga Europa com golos de Abel Ruiz e Vitinha. Em vantagem desde os três minutos e depois de uma primeira parte em que os franceses viram dois golos serem anulados por fora de jogo, Vitinha fechou o jogo com a melhor forma com um cabeceamento à matador.

Bastaram três minutos na Pedreira. Al Musrati insistiu sobre um francês depois de um pontapé de canto e ganhou a bola, que acabou por sobrar para um remate bracarense. A bola perdeu-se na floresta de pernas da defesa do Mónaco e foi parar aos pés de Abel Ruiz. Perante Nübel, atirou a contar.

Nem cinco minutos depois, o Braga continuava com o pé no acelerador. Iuri Medeiros surgiu isolado pelo corredor central a passe de Ricardo Horta mas, com todos os defesas franceses já para trás, não foi capaz de bater Nübel, que foi ao chão evitar o segundo da noite.

Na outra baliza, e já a meio da primeira parte, quando os franceses conseguiram começar a encarreirar em direção à baliza bracarense, Matheus também quis mostrar trabalho. Aos 24' tinha o primeiro duelo mais sério com Ben Yedder, e venceu-o.

Perderia um duelo logo a seguir, mas foi salvo pelo fora de jogo assinalado a Gelson Martins, que tinha picado a bola sobre o guarda-redes bracarense. Incomodados, os bracarenses responderam rápido: primeiro por Ricardo Horta, que do meio da rua atirou ao poste, depois por Al Musrati e Fabiano, que obrigaram Nübel a aplicar-se de novo.

Até que aconteceu, de novo, o que vinha a ser ameaçado. Vanderson cruzou a partir da direita e Ben Yedder, entre Carmo e Fabiano - e perante uma má saída de Matheus - cabeceou para o fundo das redes. Uma vez mais, o VAR foi amuleto e anulou a jogada, confirmando a vantagem bracarense ao intervalo.

A segunda parte trouxe outro SC Braga para o relvado. Com uma vantagem mínima no marcador para gerir e uma noite cada vez mais chuvosa a dificultar a vida a quem andava pelo relvado, a equipa apresentou-se mais cautelosa e a jogar com mais segurança.

Aos 65', Carvalhal começou a mudar algumas das peças mais ofensivas, com as entradas de Paulo Oliveira, Moura e Vitinha para os lugares Yan Couto, Medeiros e Abel Ruiz. Dez minutos depois, saía André Horta para o lugar de Castro.

E do lado do Mónaco, por mais vontade que houvesse, o receio de sofrer um segundo golo que pudesse arrumar com a eliminatória demasiado cedo também impedia os franceses de arriscar mais na chegada à baliza de Matheus. Até que Vitinha resolveu.

Fabiano, agora mais livre para subir no terreno - começou o jogo como defesa central -, tirou um cruzamento a partir do lado direito e Vitinha, no coração da grande área, cabeceou à ponta de lança para o 2-0.

Onze do SC Braga: Matheus, Yan Couto, Tormena, Carmo, Fabiano, Rodrigo Gomes​​, Al Musrati, André Horta, Iuri Medeiros, Ricardo Horta e Abel Ruiz

Onze do Mónaco: Nübel, Vanderson, Disasi, Matsima, Caio Henrique, Matazo, Tchouameni, Gelson Martins, Jean Lucas, Ben Yedder e Voland

Suplentes do SC Braga: Tiago Sá, Hornicek, Diogo Leite, Paulo Oliveira, Buta, Eduado Soares, Moura, Bernardo Couto, Bruno Rodrigues, André Castro, Miguel Falé e Vitinha

Suplentes do Mónaco: Majecki, Mannone, Badiashile, Boadu, Jakobs, Golovin, Sidibé, Aguilar, Akliouche, Lemarechal, Diop e Okou

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de