Schmidt confirma regresso de Neres e quer "manter o nível" com o Dínamo Kiev

Na antevisão ao encontro do Benfica frente ao Dinamo de Kiev, a contar para a primeira mão do 'play-off' da Liga dos Campeões, Roger Schmidt afirmou que espera "um jogo aberto e um adversário motivado".

O treinador do Benfica revelou esta terça-feira que David Neres regressa frente ao Dínamo Kiev, na primeira mão do 'play-off' da Liga dos Campeões de futebol, e considerou essencial a equipa "manter o nível" para eliminar os ucranianos.

"Não houve muitas mudanças na equipa do Dínamo, a 'chave' será estarmos focados em nós, acreditarmos em nós, respeitando o adversário. Procuro sempre preparar a equipa o melhor possível. Não temos de fazer algo de especial, o que temos é de manter o nível. E temos boas hipóteses de manter o nível no jogo de amanhã [quarta-feira]", disse Roger Schmidt, quando questionado durante a conferência de imprensa que decorreu em Lodz, sobre as diferenças entre este Dínamo Kiev e o da época passada, que o Benfica defrontou na fase de grupos.

O técnico encarnado espera "um jogo aberto e um adversário motivado", que é "difícil de enfrentar quando joga em casa, com uma boa mentalidade, excelente condição física e capacidade de se adaptar às circunstâncias do jogo".

Questionado acerca do extremo David Neres, que esteve ausente das duas últimas partidas dos 'encarnados', com Midtjylland e Casa Pia, por problemas físicos, Roger Schmidt foi claro na resposta: "Sim está disponível, a 100% por cento, e é uma opção".

A importância que o treinador alemão atribui a este jogo com o Dínamo decorre do facto de ser o próximo e da importância que o mesmo assume para ele próprio, os jogadores, o clube e os adeptos: "Para todos nós seria ótimo jogar na 'Champions'. Temos de mostrar que somos melhores e que merecemos lá estar".

Respondendo a uma questão concreta sobre se jogará Gilberto ou Alexander Bah, no lugar de lateral direito, Schmidt considerou que são ambos opção, mas, embora reconhecendo que o brasileiro tem jogado bem, admite que este tem dado sinais de cansaço, que motivaram a sua substituição após o intervalo com o Casa Pia, no sábado, e a oportunidade de dar minutos ao dinamarquês.

Presente na conferência de imprensa de lançamento do jogo esteve, também, o médio João Mário, que não poupou elogios ao Dínamo Kiev.

"Será um jogo muito difícil. Conhecemos bem este adversário, porque o defrontámos no ano passado. Merece todo o respeito, conhecem-se bem, estão bem organizados. Vimos o que têm feito na Liga dos Campeões este ano, por isso máximo respeito pelo adversário. Tentaremos entrar fortes para impor o nosso jogo", salientou.

Por outro lado, João Mário rejeitou a ideia de falta de frescura da equipa para justificar o desempenho menos positivo no último encontro, com o Casa Pia, para a segunda jornada da I Liga.

"Penso que não. Estamos numa fase muito inicial da época, tivemos uma excelente pré-época. Pode acontecer num jogo ou outro a frescura não ser a melhor, mas a motivação que temos supera tudo. Não vi nenhum jogador ou o treinador preocupado com isso. Não acredito que quem entrar amanhã [quarta-feira] não esteja pronto para dar 100 ou 110% pela equipa", referiu.

O médio 'encarnado' aludiu ao jogo da época passada entre as duas equipas, na fase de grupos da Liga dos Campeões [empate sem golos em Kiev e vitória na Luz por 2-0] para assinalar a diferença de que, desta vez, se trata de dois jogos a eliminar.

"É diferente, porque jogámos com eles na fase de grupos. Agora é a eliminar. Falamos no conhecimento que temos deles. Podem ter alguma frescura por não terem campeonato, mas não serve de desculpa. Estamos preparados e confiantes. Fizemos um grande início de campeonato. Queremos muito estar na fase de grupos da Liga dos Campeões", rematou o internacional português.

Benfica e Dinamo Kiev jogam na quarta-feira, a partir das 20h00 (hora de Lisboa), em Lodz, na Polónia, numa partida que será dirigida pelo alemão Felix Zwayer.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de