Sébastien Loeb regressa ao Mundial de ralis em Portugal

Loeb, de 48 anos, vai voltar às provas do campeonato do mundo de ralis na quarta etapa, depois de ter conquistado a sua 80.ª vitória no Rali de Monte Carlo, tornando-se no mais velho vencedor de sempre.

O francês Sébastien Loeb (Ford Puma), nove vezes campeão do mundo de ralis, vai regressar ao Mundial no Rali de Portugal, entre 19 e 22 de maio, anunciou esta terça-feira a sua equipa, a M-Sport.

Loeb, de 48 anos, vai voltar às provas do campeonato do mundo de ralis (WRC) na quarta etapa, depois de ter conquistado a sua 80.ª vitória no Rali de Monte Carlo, tornando-se no mais velho vencedor de sempre, aos 47 anos e 10 meses.

O agora piloto de ralis em 'part-time' venceu a prova inaugural da temporada e vai regressar no rali português, depois de falhar o Rali da Suécia, vencido pelo finlandês Kalle Rovanperä (Toyota Yaris), e o Rali da Croácia, que vai ser disputado no próximo fim de semana.

O alsaciano, que vai voltar a ter Isabelle Galmiche a copiloto, a primeira navegadora a vencer uma prova do WRC desde 1997, volta a disputar o Rali de Portugal, que venceu em 2007 e 2009, mas que não disputa desde 2019.

"Pilotar um Puma é uma das melhores recordações que tenho dos ralis. Ganhar em Monte Carlo, depois de tanto tempo [Loeb não vencia desde o Rali da Catalunha em 2018], foi incrível", afirmou o recordista de títulos mundiais, que deverá enfrentar na gravilha portuguesa o seu compatriota Sébastian Ogier (Toyota Yaris), oito vezes campeão do mundo, que bateu na parte final da prova de Monte Carlo.

Ogier, 10 anos mais novo, já tinha instado o rival a disputar o Rali de Portugal, depois de Loeb ter confirmado a sua estreia no campeonato alemão de carros de turismo (DTM), em Portimão, entre 29 de abril e 01 de maio.

"Vem, Seb, não sejas tímido. Anuncia o Rali de Portugal! É a história que nós gostamos para nos divertirmos", escreveu Ogier, cinco vezes campeão em Portugal (2010, 2011, 2013, 2014 e 2017), em resposta a Loeb, em 08 de abril, no Twitter.

Loeb justificou o regresso a Portugal com a vontade de disputar um rali na gravilha, além das outras inúmeras provas que disputa, como o Dakar, os campeonatos de rali raid e de todo-o-terreno para carros elétricos (Extreme E), além do já referido DTM.

Após duas das 13 etapas do WRC, a classificação de pilotos é liderada por Rovanperä, com 46 pontos, mais 14 do que o belga Thierry Neuville (Hyundai i20) e mais 19 do que Loeb, segundo e terceiro classificados, respetivamente. Ogier segue no quinto lugar, com 19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de