Secretário de Estado diz que violência não "ajuda" quem defende regresso do público aos estádios

João Paulo Rebelo condenou a agressão a um jornalista após o Moreirense-FC Porto.

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, defende o caso de agressão a um repórter de imagem da TVI, depois do jogo entre o Moreirense e o FC Porto, disputado na segunda-feira em Moreira de Cónegos, merece uma nova "reflexão" sobre violência no desporto.

Veja as imagens captadas pelo repórter de imagem da TVI:

Em declarações no Fórum TSF, João Paulo Rebelo explica que entrou "imediatamente"em contacto com a Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto, mas o caso não está na alçada desta entidade.

Uma vez que a agressão a jornalistas no exercício de funções se trata de um crime público, este caso será Investigado pelo Ministério Público, que já anunciou a abertura de um inquérito.

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto considera que casos como este "não ajudam" quem defende regresso do público aos estádios.

"Facilmente se imaginaria que com o público nas bancadas aconteceriam também, seguramente, coisas nesses locais que não seriam positivas de forma nenhuma, muito menos no contexto pandémico que atualmente vivemos", aponta.

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, também já condenou o sucedido e apelou a uma "atuação inequívoca para que nunca mais volte a acontecer".

Após o encontro da 29.ª jornada da I Liga que terminou empatado 1-1, um jornalista da TVI foi agredido nas imediações do estádio do Moreirense, de acordo com imagens transmitidas pelo próprio canal de televisão.

Também na terça-feira, além da TVI, várias entidades, como a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), o Sindicato dos Jornalistas (SJ), a Associação dos Jornalistas de Desporto (CNID), a Associação Nacional de Agentes de Futebol (ANAF) e a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), juntamente com os clubes Sporting e Benfica, repudiaram a agressão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de