Seis jogos depois, Custódio sai do SC Braga

António Salvador explica que o treinador pediu para sair.

Seis jogos, duas vitórias. Foi com este registo que o Sporting de Braga se despediu de Custódio. O presidente do clube assina, esta quarta-feira, um comunicado onde anuncia a saída do treinador que substituiu Rúben Amorim no decorrer desta temporada.

António Salvador garante em comunicado que foi o treinador quem pediu a demissão, uma posição da qual o presidente não conseguiu demover o técnico.

"Os erros não têm consequências para os árbitros nem para quem os lidera, mas têm consequências para as equipas, para os dirigentes, para os treinadores, para os jogadores e para os sócios e adeptos. A frustração sentida pelo clube e pelos seus responsáveis contribui para um clima de grande adversidade e favoreceu, não tenhamos dúvida, a decisão comunicada por Custódio Castro de deixar o comando técnico da equipa do Braga. Esta posição inamovível do nosso treinador coloca um desafio acrescido ao clube para a fase final da temporada, mas é reflexo de um ambiente de contrariedade, que, em grande parte, é provocado por erros externos que não são admissíveis nem desculpáveis", pode ler-se no comunicado.

Custódio tinha sucedido a Rúben Amorim no comando técnico do Sporting de Braga em março, logo depois da saída do treinador para o Sporting.

Aos 37 anos, o antigo internacional português estava pela primeira vez ao leme de uma equipa principal e era o terceiro treinador da temporada, depois de Amorim ter substituído Ricardo Sá Pinto, no final de 2019.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de